Início / Mar / Ambiente / Olá junta-se ao Oceanário de Lisboa no alerta à poluição marítima

Olá junta-se ao Oceanário de Lisboa no alerta à poluição marítima

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

“O que não acaba no lixo acaba no mar” é o nome da primeira campanha de sensibilização desenvolvida pela Fundação Azul e Oceanário de Lisboa, com o apoio da Olá, com o objectivo de alertar a população para o facto do lixo produzido em terra poder, grande parte das vezes, chegar ao mar. Uma chamada de atenção para uma nova consciência e um alerta para comportamentos que nem sempre são conscientes, mas que, no fundo, têm um impacto muito significativo no meio ambiente.

Para sensibilizar os veraneantes para esta causa, a Olá disponibiliza, durante o dia de hoje, 31 de Agosto, um caixote do lixo gigante para depósito de embalagens de gelados Olá, instalado na praia do Castelo do Queijo, na Foz, na cidade do Porto. Como forma de recompensar a boa prática, os consumidores que deitarem o lixo do seu gelado Olá no lugar certo são premiados com bilhetes para o Oceanário. Com esta acção, a Olá reforça o conceito e essência da campanha, promovendo uma participação activa da população numa época em que é produzido muito lixo nas praias portuguesas.

Uma causa de todos

Para Pedro Gonçalves, director de Marketing da Olá, a associação a esta campanha faz todo o sentido, afirmando que “a preservação dos Oceanos é uma causa que pertence a todos e que muito nos diz enquanto portugueses. Como tal, faz sentido que grandes marcas como a Olá intercedam a favor de ajudar na divulgação e consciencialização. É isso que a Olá pretende ao se afirmar como parceira desta iniciativa do Oceanário e da Fundação Oceano Azul. Enquanto a marca de gelados preferida dos portugueses, sentimos que temos a missão de transmitir às pessoas a necessidade de colocar o lixo no local certo, inclusive as embalagens dos nossos gelados”.

O objectivo é mostrar como gestos aparentemente inofensivos e, muitas vezes bem longe da água, têm um impacto no mar. Um papel de gelado na areia, uma beata atirada para o chão, um cotonete mandado para a sanita são os exemplos dados nos vários filmes criados para alicerçar a campanha (que pode ver aqui). Todos eles contribuem para a poluição dos oceanos, sendo que todos os anos milhões de animais morrem em consequência deste fenómeno.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

GNR identifica dois homens por incêndio florestal em Cantanhede. Fogo provocado por rebarbadoras

Partilhar            A GNR — Guarda Nacional Republicana informa que o Comando Territorial de Coimbra, através do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.