Início / Empresas / Novo Banco continua a ser o único banco português no consórcio de emissão da dívida da República

Novo Banco continua a ser o único banco português no consórcio de emissão da dívida da República

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Novo Banco continua a ser o único banco português a fazer parte do consórcio internacional que irá preparar o lançamento da primeira emissão da República do ano. O Novo Banco mantém desta forma a sua posição de referência no mercado internacional de dívida ao lado dos gigantes Credit Agricole CIB, Deutsche Bank, Morgan Stanley, J.P. Morgan e Nomura.

Hoje, a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) mandatou um consórcio de 6 bancos para preparar o lançamento de uma emissão de obrigações a 30 anos, tendo como objectivo a colocação de um montante na ordem dos 3 mil milhões de euros.

O IGCP pretende lançar uma nova linha de obrigações no longo prazo, a 30 anos, de modo a alargar a oferta de títulos do Estado Português, uma vez que o título actualmente mais longo é de 24 anos, e aproveitar assim o actual contexto de taxas de juro em mínimos históricos para se financiar em prazos muito longos e assim garantir a estabilidade dos custos de financiamento.

Através desta emissão, Portugal poderá conseguir o feito ímpar de financiar-se a 30 anos com uma taxa de juro inferior a 1% e beneficiar da primeira janela de oportunidade do ano para emitir, uma vez que é tradicionalmente um mês bastante activo por parte dos investidores na procura de novos investimentos.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Histórico posto de observação meteorológica da Torre do Sertório em Évora retoma a actividade

Partilhar            O histórico posto de observação meteorológica da Torre do Sertório em Évora retoma a sua …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.