Início / Featured / Navio da Marinha inicia missão de três meses nos Açores

Navio da Marinha inicia missão de três meses nos Açores

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O navio patrulha oceânico Sines já se encontra em Ponta Delgada, onde chegou esta manhã, e inicia assim mais uma missão, de três meses, nos Açores.

​​​O Navio da República Portuguesa (NRP) Sines é o terceiro navio da classe Viana do Castelo, sendo a segunda vez que executa uma missão na Zona Marítima dos Açores, explica um comunicado da Marinha Portuguesa.

Este navio irá guarnecer o dispositivo naval nos Açores, desenvolvendo tarefas específicas no âmbito da busca e salvamento marítimo, da monitorização e controlo da pesca, do controlo da navegação, da prevenção e combate à poluição marinha e na prevenção e combate a actividades ilegais como o narcotráfico.

Para além daquelas tarefas, estes navios têm capacidade para cooperar em operações militares, assim como em acções decorrentes da promulgação do estado de sítio ou emergência e no apoio humanitário na sequência de desastre natural, tendo um importante papel no apoio à protecção civil.

Comandado por Ester Pereira Lopes

O NRP Sines é comandado pela capitão-tenente Ester Pereira Lopes e tem uma guarnição de 47 elementos.

A capitão-tenente Ester Eunice da Costa Pereira Lopes nasceu em Lisboa a 23 de Novembro de 1982 e ingressou na Escola Naval em Outubro de 2000 tendo concluído o curso de Marinha em 2005, após estágio de embarque nas fragatas João Belo e Álvares Cabral.

Entre as várias funções desempenhadas ao longo da carreira no mar e em terra, destaca-se ainda o comando de outro navio, a Lancha de Fiscalização Rápida Hidra de 2007 a 2009.

Desde Setembro de 2019 exercia funções de oficial do Estado-Maior da Armada, como Chefe do Núcleo de Infraestruturas da Divisão de Material até assumir o comando do NRP Sines em 8 de Julho de 2020.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Martini desafia patrões a darem tarde livre aos portugueses para apoiarem a restauração nacional

Partilhar            A Martini, no regresso de muitos espaços de restauração e bares à actividade (quase) plena, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.