Início / Agricultura / Navigator renova classificação máxima entre empresas mundiais sustentáveis

Navigator renova classificação máxima entre empresas mundiais sustentáveis

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A The Navigator Company foi novamente distinguida pelo CDP (anteriormente conhecida como Carbon Disclosure Project) com o rating “A” num inquérito mundial para avaliar as acções desenvolvidas pelas empresas no âmbito das alterações climáticas, alcançado por apenas 3% das empresas avaliadas em todo o Mundo.

A Navigator foi distinguida como líder mundial no combate às alterações climáticas pelo CDP, organização não governamental que avalia o desempenho ambiental de empresas e cidades e cujas análises são utilizadas pelos investidores nas suas decisões de investimento sustentável.

Redução de emissões

O CDP reconheceu pela segunda vez consecutiva a Navigator pela sua actuação, no último ano, na redução de emissões, pela diminuição dos riscos climáticos e pelo desenvolvimento de uma economia de baixo impacto de carbono, de acordo com os dados de 2019 divulgados pelo CDP.

Todos os anos, milhares de empresas divulgam ao CDP dados sobre o seu impacto ambiental, riscos e oportunidades para que sejam avaliados de forma independente e de acordo com a sua metodologia de pontuação.

As empresas recebem pontuações de A a D pela eficiência com que actuam no que se refere às alterações climáticas, enquanto que aquelas que não divulgam ou que fornecem informações insuficientes são classificadas com a pontuação F. Este ano, a organização considerou válidas as candidaturas de mais de 5.800 empresas destas, apenas 300 obtiveram a classificação máxima de “A”.

Apesar das emissões de CO2 da Navigator representarem apenas cerca de 1% das emissões nacionais, sendo o maior exportador nacional em valor acrescentado, a empresa comprometeu-se a reduzir em 15 anos, de 2050 para 2035, as metas de neutralidade carbónica, sendo a primeira a nível nacional e uma das primeiras a nível mundial a fazê-lo.

235 espécies de fauna e 740 espécies de flora

Nas florestas sob gestão da The Navigator Company estão, actualmente, identificadas 235 espécies de fauna e 740 espécies de flora, incluindo várias espécies protegidas e endémicas, número que tem vindo a aumentar, contrariando a tendência mundial em que o número de espécies protegidas está a diminuir. Estas espécies são, ainda, alvo de monitorização regular, sobretudo as que apresentam estatuto de conservação “em perigo”, assegurando assim a sua protecção.

A defesa da biodiversidade constitui um pilar estratégico de sustentabilidade ambiental da floresta que a The Navigator Company “promove, através da implementação de uma estratégia de conservação que inclui, por exemplo, a manutenção de áreas tampão para protecção de habitats valiosos e o adiar de operações de exploração e manutenção silvícola quando essas acções coincidem com o período de nidificação de algumas aves”.

A empresa realça ainda que 4.100 hectares do total de área de floresta que gere, “estão classificados como habitats protegidos pela Rede Natura 2000 e incluem montados e sobreirais, salgueirais e outros típicos da região mediterrânica”.

Navigator gere 108.269 hectares de floresta

Em Portugal, a área de floresta gerida pela Navigator integra 108.269 hectares (números relativos a 2019) e é composta por várias espécies, das quais se destacam o eucalipto com 74% (80.333 ha), o sobreiro com 3,5% (3.890 ha), o pinho e outras resinosas com 3% (3.463 ha), outras espécies arbóreas com 2% (2.116 ha) e infra-estruturas e outras ocupações com 9,5% (10.318 ha).

Do total de floresta que é gerido pela The Navigator Company, as áreas de conservação (habitats naturais e zonas classificadas) representam, aproximadamente, 11%.

Os viveiros da empresa, dos maiores da Europa, têm capacidade anual de produção de 12 milhões de plantas e produzem 160 espécies diferentes de árvores e arbustos. Grande parte destas espécies, não tendo viabilidade económica, são financiadas pela The Navigator Company com o objectivo de manter a diversidade e a continuidade.

Para além do primeiro produtor nacional de eucalipto, a empresa é um dos três primeiros produtores nacionais de pinheiro e de sobreiro.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

IV Simpósio de Ovinos e Caprinos agendado para 19 de Novembro em Vila Real

Partilhar              A IAAS-UTAD — Associação Internacional de Estudantes de Agricultura da Universidade de Trás-os-Montes e Alto …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.