Início / Agricultura / Navigator espera reembolso de 25,7 milhões de dólares depois de ter ganho processo nos Estados Unidos

Navigator espera reembolso de 25,7 milhões de dólares depois de ter ganho processo nos Estados Unidos

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A The Navigator Company espera obter o reembolso de 25,7 milhões de dólares depois de ter ganho o processo nos tribunais dos Estados Unidos com o Tribunal do Comércio Internacional daquele país a confirmar a taxa de direitos aduaneiros em 1,63%.

Para efeitos do disposto no artigo 17.º do Regulamento (UE) n.º 596/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho e do artigo 248.º-A do Código dos Valores Mobiliários, e na demais regulamentação em vigor, a The Navigator Company informa que relativamente ao processo de anti-dumping sobre a taxa final a aplicar à venda de determinados produtos de papel nos EUA relativa ao 1.º período de revisão (“POR1”), o US Court of International Trade (Tribunal) veio confirmar a taxa de 1,63% proposta pelo Department of Commerce (DoC) no início deste ano.

Recorde-se que a taxa final relativa ao POR1 foi revista de 37,3% para 1,75% em Outubro de 2018, tendo aquele tribunal decidido, em Novembro de 2019, requerer ao DoC a revisão desse resultado, na sequência do pedido efectuado pelos produtores norte americanos Packaging Corporation of America, Domtar Corporation e do sindicato United Steelworkers.

Confirmada taxa de 1,63%

O DoC tinha até Fevereiro de 2020 para devolver uma decisão ao Tribunal, o que fez, recalculando novamente em baixa a taxa e fixando-a em 1,63%. O processo seguiu depois os trâmites habituais e o Tribunal veio agora confirmar a taxa de 1,63%, considerando que os cálculos efectuados pelo DoC relativamente às taxas de corretagem, manuseamento e outras, eram razoáveis, como sempre contestou a Navigator, dando-lhe assim novamente razão.

“Desde a primeira hora que a sociedade tem questionado a taxa aplicável às vendas de alguns dos seus produtos de papel não revestido nos EUA, recorrendo aos meios legais à sua disposição para rebater as taxas aplicadas”, realça um comunicado da The Navigator.

E acrescenta que “esta importante decisão do tribunal pode ainda ser recorrida por qualquer uma das partes num prazo de 60 dias. Caso tal não aconteça, e a decisão se torne final para o período mencionado, a sociedade espera obter um reembolso de montantes depositados em excesso, num valor estimado de 25,7 milhões de USD. Importa referir, que já em Junho de 2020, a Navigator recebeu um montante de 4,4 milhões de USD resultante da devolução da taxa relativa ao 2.º período de revisão (POR2) que tinha passado de 7,8% para 5,96% e foi depois ainda revista em baixa para 4,37%”.

Produtor integrado de floresta

A Navigator sempre confiou nas autoridades e no sistema judicial Norte-Americano e esta decisão veio confirmar a razoabilidade das suas reivindicações.

A The Navigator Company é um produtor integrado de floresta, pasta e papel, tissue e energia, cuja actividade está alicerçada em “fábricas modernas de grande escala, com tecnologia de ponta e que constituem uma referência de qualidade no sector”.

A produção de pasta e papel por parte da The Navigator Company é feita através da utilização de florestas que são plantadas exclusivamente para esse efeito. Todos os anos, os nossos viveiros dão vida a mais de 12 milhões de plantas. Estes viveiros, os maiores da Europa, produzem 135 espécies diferentes de árvores e arbustos, em que grande parte, não tendo viabilidade económica, são financiadas pela empresa com o objectivo e manter a diversidade e de garantir a continuidade da espécie.

As florestas sob gestão da The Navigator Company em Portugal tinham, em 2019, um stock de carbono, excluindo o carbono no solo, equivalente a 5,3 milhões de toneladas de CO2, valor que se mantém estável graças ao modelo de gestão sustentável seguido pela empresa.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

José Fernandes Pereira é o novo presidente da Comissão Vitivinícola Regional Távora-Varosa

Partilhar            José Fernandes Pereira é o novo presidente da direcção da Comissão Vitivinícola Regional Távora-Varosa – …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.