Início / Featured / Montenegro promete resolver problema do assoreamento do Porto de Pesca da Póvoa de Varzim
© Câmara da Póvoa de Varzim

Montenegro promete resolver problema do assoreamento do Porto de Pesca da Póvoa de Varzim

O primeiro-ministro, Luís Montenegro, esteve presente cerimónia de encerramento das comemorações do 50º aniversário de elevação da Póvoa de Varzim à categoria de Cidade, tendo prometido que “o Governo irá olhar” para o problema, já antigo, do “assoreamento da barra do Porto de Pesca”, e resolvê-lo.

Respondendo ao apelo lançado pelo presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, o primeiro-ministro prometeu que o Governo irá olhar para as quatro matérias fundamentais enunciadas pelo autarca: o “nó da A7” em Balasar, a ampliação do Hospital, o assoreamento da barra do Porto de Pesca e a concessão da Zona de Jogo. O Governo “não deixará de tomar uma decisão efectiva e eu voltarei à Póvoa de Varzim quando estes assuntos estiverem resolvidos”, prometeu Luís Montenegro.

Relembre-se que o problema do assoreamento da barra do Porto de Pesca da Póvoa de Varzim vem já de longe. Seguindo indicações do Ministério do Mar, a DGRM – Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos deu inicio às dragagens no porto de Póvoa de Varzim em 30 de Outubro de 2020. “Estas dragagens são fundamentais para a segurança marítima nas barras (…), fazendo (…) parte do Plano Plurianual de Dragagens Portuárias”, informava então aquela Direcção-Geral, garantindo em Janeiro de 2021 que as “dragagens nos Portos de Vila do Conde e Póvoa de Varzim decorrem a bom ritmo”. E em Maio de 2023 informava que “após términus do Inverno marítimo, a DGRM está a realizar a dragagem no porto de Póvoa de Varzim”.

Mas, a 9 de Dezembro de 2023, aproveitando a ida de Maria do Céu Antunes, a ministra da Agricultura e da Alimentação, que tutelava as pescas, Aires Pereira voltou a deixar o recado para a necessidade de resolver o problema. A ministra reconheceu então que o contrato plurianual de dragagens terminava a 31 de Dezembro, mas garantiu que a ideia seria celebrar um novo e que, sempre que necessário, seriam feitas dragagens de emergência.

Queixava-se na altura o presidente da Câmara da Póvoa de Varzim que o porto da precisava de uma grande manutenção para ser colocado às cotas originais e evitar que esteja constantemente assoreado e dificulte a vida dos pescadores.

Na cerimónia de encerramento das comemorações do 50º aniversário de elevação da Póvoa de Varzim à categoria de Cidade, confessando-se honrado pelo convite para marcar presença nesta celebração, Luís Montenegro sublinhou a “dedicação” de Aires Pereira à Póvoa de Varzim, que “com a sua visão de procura de um concelho que, em primeiro lugar, olhe para aquilo que é mais valioso: as pessoas e a comunidade”, estando à altura de todos aqueles que estiveram a “um nível elevadíssimo no exercício das suas funções nestas cinco décadas de exemplo como poder local democrático” em Portugal.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Tem porcos? Declaração obrigatória de existências tem de ser feita até 31 de Agosto de 2024

Partilhar              A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária informa que no mês de Agosto de 2024, …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.