Início / Agricultura / Ministra da Agricultura nas vindimas do Douro

Ministra da Agricultura nas vindimas do Douro

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, acompanhou hoje, 2 de Setembro, nos concelhos de São João da Pesqueira e Santa Marta de Penaguião as vindimas na região Demarcada do Douro. Ao longo do dia, a governante participou na vindima da Quinta do Pessegueiro e visitou o produtor de vinhos do Douro e Porto Alves de Sousa.

Na região demarcada mais antiga do Mundo, a titular da pasta da agricultura inteirou-se de perto dos problemas do Douro, com uma vindima marcada por uma pandemia, que exige medidas especiais de protecção e higienização, mas teve também oportunidade de conhecer projectos vitivinícolas inovadores, “marcados por quadros altamente profissionais e por uma renovação geracional, sem nunca renegar o conhecimento antigo, a tradição e a experiência adquirida”, refere uma nota de imprensa do Ministério da Agricultura.

A titular da pasta da agricultura teve ainda oportunidade de falar das medidas de crise para o sector do vinho, lançadas pelo Ministério da Agricultura, visando garantir melhores condições de estabilização e retoma sócio-económicas.

Apoios

Do pacote de medidas de crise para apoio ao sector dos vinhos, no valor de 18 milhões de euros, 12 milhões de euros destinaram-se à destilação de vinho e 6 milhões de euros para o armazenamento.

A região do Douro liderou na adesão a estas medidas, quer na destilação, quer no armazenamento. Assim os produtores do Douro vão receber mais de 854 mil euros para armazenamento e 3,222 milhões de euros para destilação de vinhos.

No âmbito da criação de medidas excepcionais para apoiar o sector dos vinhos, foi também criada uma reserva qualitativa para a região do Douro, no valor de 5 milhões de euros, o que vai permitir apoiar 10 mil pipas de 550 litros de mosto, com direito à DOP Porto.

O principal objectivo desta medida passa por auxiliar os produtores, por via de apoio aos produtores/engarrafadores, aos comerciantes de vinho generoso e aos comerciantes de vinho do Porto, inscritos no IVDP (Instituto do Vinho do Douro e Porto), e que comprem a produção da vindima de 2020 aos produtores.

“Com estas medidas pretendemos garantir melhores condições para uma mais célere estabilização e retoma económica. Foi fundamental dar resposta às necessidades do sector, operacionalizando, com celeridade e em diálogo permanente, os mecanismos de apoio previstos, permitindo aos operadores planear a vindima e gerir adequadamente os seus stocks. Isto tendo sempre em vista garantir apoio a um regresso gradual a uma situação normal de mercado”, frisou Maria do Céu Antunes.

O montante global final destinado às medidas excepcionais de apoio ao sector vitivinícola foi de cerca de 11 milhões de euros: 2600 milhões de euros para o apoio ao armazenamento e 8.400 milhões de euros para a destilação de crise.

Queda de produção de 20%

Para a campanha da vindima em 2020 na região do Douro prevê-se uma queda de produção de cerca de 20%.

A região do Douro tem um papel importante nas exportações de vinho português, representando 46% do total das exportações de vinho e 72% dos vinhos DOP. Em área a região representa 23%, com uma superfície apta às DOP de 40.071 hectares, distribuídos por 20.015 viticultores.

A ministra da Agricultura reuniu ainda com os municípios que compõem a Comunidade Inter-municipal do Douro, onde ouviu as preocupações do território e debateu a estratégia do Governo para o desenvolvimento sustentável do sector agrícola.

O dia terminou nas Caves Taylor, em Vila Nova de Gaia, onde visitou o novo projecto World of Wine (WOW), um grande investimento para a promoção do vinho, da gastronomia, da história, da cortiça e da moda.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Petição contra a alteração da idade para assistir ou participar em touradas está a chegar aos 18 mil subscritores

Partilhar              O Conselho de Ministros aprovou no dia 14 de Outubro o decreto-lei que altera a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.