Início / Agricultura / Ministério da Agricultura está a negociar com 55 países para exportar 199 produtos

Ministério da Agricultura está a negociar com 55 países para exportar 199 produtos

O ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, afirmou o objectivo de aumentar os mercados de exportação dos produtos agro-alimentares em 2017. “Estamos em negociação aberta com 55 países a que correspondem 199 diferentes produtos, de origem animal e de origem vegetal”, referiu, acrescentando que em 2016 foram abertos “20 novos mercados para 62 produtos”.

Na visita ao Salão Internacional do Sector Alimentar e Bebidas (SISAB), em Lisboa, Capoulas Santos estabeleceu uma meta ambiciosa: “Gostaria muito que, no final do ano, todos os processos [de abertura de mercados] pudessem estar concluídos. Provavelmente é ambicioso, mas o objectivo principal é superar o número de mercados abertos no ano anterior: mais de duas dezenas”.

O ministro realçou ainda que a agricultura “exporta mais do que o resto da economia” actualmente. “No último ano, o complexo agro-alimentar superou mesmo o sector emblema em termos de crescimento, o turismo. É um sector que cresce acima do resto da nossa economia e em que o volume das exportações cresce a bom ritmo”, disse.

Equilibrar a balança comercial

Capoulas Santos disse que espera equilibrar a balança comercial agrícola, anulando um défice que “anda à volta dos 2.800 milhões de euros anuais”, em cinco anos e destacou que, apesar da quebra de exportações de vinho para Angola, um dos principais clientes, Portugal conseguiu aumentar os valores para outros mercados dentro e fora da Europa. “Só na União Europeia, as exportações de vinho subiram mais de 3%”, acrescentou.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Opinião Confagri. Cooperativismo: um setor para o futuro!

Partilhar              Opinião de Nuno Serra, Secretário-Geral Adjunto da Confagri — Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas Existe …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.