Início / Featured / Mergulhadores da Marinha participam em exercício internacional contra ameaças terroristas

Mergulhadores da Marinha participam em exercício internacional contra ameaças terroristas

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Destacamento de Mergulhadores Sapadores N.° 1, da Marinha Portuguesa, encontra-se a participar no exercício internacional Magre 2020 que decorre até sexta-feira, em Cartagena, Espanha.

Explica um comunicado da Marinha que aquele é um exercício anual de organização bilateral entre a “Armada Española – Unidad de Buceadores MCM” e a “US Navy – EODMU 8″, contando com a habitual participação da Marinha Portuguesa, através dos mergulhadores.

O principal objectivo, do exercício, é treinar e promover a interoperabilidade das equipas de inactivação de engenhos explosivos (Explosive Ordnance Disposal – EOD) convencionais e improvisados em operações combinadas entre marinhas aliadas.

Participação de equipas cinotécnicas

Este exercício conta também com a participação de equipas cinotécnicas, especializadas na deteção de engenhos explosivos em ambiente terrestre e com equipas da polícia militar para protecção das equipas EOD.

O exercício desenvolve-se em três cenários distintos, em ambiente marítimo, portuário e terrestre, sendo o treino focado em operações no âmbito da protecção de força, contra a ameaça de minas e engenhos explosivos improvisados, num contexto de apoio a forças navais expedicionárias.

“No decorrer do exercício tem sido possível observar que o treino nacional tem seguido a mesma linha orientadora das marinhas aliadas, onde é dada cada vez maior importância à ameaça de engenhos explosivos improvisados, em zonas portuárias”, realça o mesmo comunicado.

​E acrescenta que a participação neste exercício “reveste-se de especial importância, pela oportunidade de aprendizagem e treino com marinhas aliadas com uma vasta experiência operacional”.

O Destacamento de Mergulhadores Sapadores​ nº 1 é a unidade da Marinha responsável pela inactivação de engenhos explosivos convencionais e improvisados, reconhecimento avançado de costa e operações de sabotagem submarina, em território nacional e em operações expedicionárias da Marinha Portuguesa.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Vila Real de Santo António tem a primeira central fotovoltaica instalada nos portos de pesca nacionais

Partilhar            A Docapesca – Portos e Lotas concluiu a instalação de uma central fotovoltaica, que transforma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.