Início / Featured / Medusas desapareceram. Já se pode ir a banhos na Praia da Vieira na Marinha Grande

Medusas desapareceram. Já se pode ir a banhos na Praia da Vieira na Marinha Grande

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Autoridade Marítima Nacional informa que foi ontem, 10 de Agosto, suspensa a restrição a banhos na Praia da Vieira, na Marinha Grande, após uma reavaliação pelas autoridades competentes da situação da presença de Medusa Velella naquela praia, mais precisamente na zona Norte, junto da foz do Rio Liz.

O desaconselhamento a banhos vigorava desde o dia 8 de Agosto, dia em que foi novamente detectada a presença desta espécie na Praia da Vieira.

“A situação foi ontem reavaliada e não se constatou a presença de Medusa Velella nesta praia”, diz um comunicado da Autoridade Marítima Nacional. Assim, a Autoridade de Saúde local suspendeu a restrição imposta relativa aos banhos nesta área.

Toda esta acção foi articulada entre a Autoridade de Saúde local, a Capitania do Porto da Nazaré e a Câmara Municipal da Marinha Grande.

Velella velella

Provida de uma estrutura superficial semelhante a uma vela, a Velella, flutua à superfície da água e é influenciada por ventos e correntes superficiais. Estes organismos podem formar agregados densos, cobrindo a superfície da água, e vastas áreas de areal quando dão à costa, explica o  IPMA — Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Os seus tentáculos são pequenos e ligeiramente urticantes, sendo aconselhável evitar o contacto directo. Se for picado, aplique bandas de gelo e se possível bicarbonato de sódio.

Ler também:

Marinha Grande. Atenção há medusas na Praia da Vieira. Autoridade Marítima desaconselha banhos

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Álvaro Amaro lamenta abordagem da Presidência Portuguesa para o sector agrícola: “Não há estratégias sem os agricultores”

Partilhar            O eurodeputado do Partido Social Democrata Álvaro Amaro lamenta a abordagem da Presidência Portuguesa do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.