Início / Economia / McKinsey Global Institute analisa potencial das economias africanas

McKinsey Global Institute analisa potencial das economias africanas

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O relatório do McKinsey Global Institute, 2016, aborda a capacidade da região africana em manter níveis elevados de crescimento económico nos últimos cinco anos e a capacidade de enfrentar os desafios decorrentes da situação geopolítica, social e económica actual.

Há cinco anos, a maioria das economias da região estavam em crescimento. Recentemente alguns países continuaram a crescer rapidamente, enquanto outros experimentaram uma desaceleração acentuada como resultado de preços de recursos mais baixos e maior instabilidade sociopolítica.

Crescimento diminui nos produtores de petróleo

De acordo com o relatório, o PIB real em África cresceu a uma média de 3,3% ao ano entre 2010 e 2015, muito mais lento do que os 5,4% entre 2000 e 2010. No entanto, esta média disfarça uma divergência acentuada. O crescimento desacelerou acentuadamente entre os exportadores de petróleo e os países do Norte da África afectados pelos movimentos democráticos da Primavera Árabe de 2011.

Os restantes países da África registaram um crescimento acelerado a uma taxa média anual de 4,4% entre 2010 e 2015, contra 4,1% entre 2000 e 2010. A África como um todo é projectada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) como a segunda economia com crescimento mais rápido do mundo até 2020.

Pode consultar o relatório aqui.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Limitação da circulação entre concelhos. Posso ir trabalhar? Os turistas podem circular? Saiba tudo aqui

Partilhar            O Governo determinou a limitação de circulação entre diferentes concelhos do território continental no período …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.