Início / Agricultura / Matadouro do Faial está certificado pela norma da segurança alimentar

Matadouro do Faial está certificado pela norma da segurança alimentar

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou hoje, 11 de Dezembro, que a certificação do Matadouro do Faial pela norma da qualidade e da segurança alimentar é mais um contributo para a valorização da carne dos Açores e para o desenvolvimento do sector.

“Esta certificação vem trazer mais responsabilidade ao Matadouro do Faial, confiança junto dos operadores económicos, mais notoriedade e segurança alimentar”, referiu João Ponte, acrescentando que isto se traduz numa vantagem económica para todos os agentes da fileira da carne.

ISO 22000

O governante, que falava na cerimónia de certificação do matadouro da Ilha do Faial pela norma ISO 22000, destacou que, quer o avultado investimento que o Governo dos Açores fez na actual legislatura na modernização da rede regional de abate, onde se inclui a construção do novo Matadouro do Faial, quer a aposta na certificação, permitem “colocar-nos num patamar diferente aos olhos dos mercados e dos operadores” e dar resposta a “clientes cada vez mais exigentes, que valorizam este tipo de certificação”.

Em declarações aos jornalistas, João Ponte frisou que o sector da carne nos Açores está hoje muito melhor, registando crescimentos de produção muito significativos.

Número de abate duplica

“No caso particular do Faial, verificamos que, no espaço de quatro anos, duplicou o número de abate de animais e, nos últimos dois anos, fruto do investimento realizado no matadouro houve um crescimento muito acentuado nos abates, sobretudo para exportação”, salientou o secretário Regional, acrescentando que há também menos animais a serem exportados em vida, o que se traduz em mais rendimentos para os produtores.

O titular da pasta da Agricultura referiu que ainda há desafios a vencer para fortalecer ainda mais a fileira da carne, que passam por desmanchar mais carne nos Açores, melhorar a conformidade das carcaças, ter capacidade para fornecer carne com regularidade aos mercados e melhorar em termos de organização.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Navio da Marinha acrescenta mais de 37 mil km2 ao mapa do mar português

Partilhar            O navio hidro-oceanográfico D. Carlos I regressou hoje, 10 de Agosto, à Base Naval de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.