Início / Featured / Marinha investiga mais de 14 mil km2 do fundo do mar nos Açores

Marinha investiga mais de 14 mil km2 do fundo do mar nos Açores

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O navio hidrográfico da Marinha D. Carlos I recolheu, durante os últimos doze dias, informação do fundo do mar nos Açores numa área de 14 mil km2, o equivalente a mais de 3.400 campos de futebol, a profundidades médias de 3.000 metros.

Segundo um comunicado da Marinha, este trabalho insere-se na missão actual que a Marinha desempenha nos Açores para mapeamento do fundo do mar na região, com recurso a um sistema moderno de sondador multifeixe de grandes fundos, para a aquisição de dados de profundidade.

Os levantamentos hidrográficos oceânicos efectuados durante este período especifico foram circunscritos a áreas ao largo dos grupos Oriental e Central dos Açores. Simultaneamente, uma equipa de militares da Brigada Hidrográfica do Instituto Hidrográfico realizou levantamentos multifeixe e topográfico do porto da Praia da Vitória, na Ilha Terceira.

Evolução do fundo do mar

Todos os dados recolhidos, depois de processados a bordo e sujeitos a um processo de controlo de qualidade e validação pela Marinha, através do Instituto Hidrográfico, permitirão verificar a evolução do fundo do mar e actualizar as cartas de navegação, documentos essenciais para a segurança da navegação.

Nos próximos dias o navio da Marinha receberá a bordo uma equipa de alunos e investigadores da Universidade dos Açores para realizar trabalhos de apoio à comunidade científica numa área a sudoeste da Ilha de S. Miguel, entre a ponta da Ferraria e os Mosteiros, no período entre 24 de Julho e 3 de Agosto.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Cotações – Azeite – Informação Semanal – 31 Maio a 6 Junho 2021

Partilhar              Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas O Instituto Nacional de Estatística (INE) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.