Início / Agricultura / Maria do Céu Albuquerque: Agricultura é um contribuinte líquido para a sustentabilidade ambiental

Maria do Céu Albuquerque: Agricultura é um contribuinte líquido para a sustentabilidade ambiental

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, marcou hoje, 17 de Janeiro, presença na Semana Verde Internacional de Berlim. Durante uma visita ao stand de Portugal, Maria do Céu Albuquerque afirmou que os agricultores portugueses estão “preparados e motivados” para a “transição” para práticas mais sustentáveis.

“Sabem que isto não é uma inevitabilidade, é uma necessidade, e sentem-se parte desta mudança. Aquilo que tentamos fazer em Portugal é trazer os agricultores para connosco discutirem modelos, propostas, e depois, tendo por base os recursos nacionais e da União Europeia, podermos alavancar este modelo de transição”, realçou a ministra em declarações à imprensa.

Presentes nove empresas portuguesas

Maria do Céu Albuquerque visitou as nove empresas portuguesas que participam, com o apoio da Associação do Cluster Agroindustrial do Centro, InovCluster, na 85.ª edição da “Internationale Grüne Woche Berlin” que espera receber 400 mil visitantes.

“Encontramo-nos num período de transição porque todos temos consciência que os nossos recursos naturais são finitos, que nós, para garantirmos a nossa existência, temos de fazer diferente e a agricultura é um contribuinte líquido para fazermos face a este modelo de transição”, defendeu a ministra da Agricultura.

Produção biológica

“Temos, cada vez mais, de transitar para meios de produção biológica, orgânica, mais consciente da utilização eficiente dos recursos, como é o caso da água, respeitando o solo. Queremos fazer esta transição justa, onde [os agricultores] não percam competitividade, onde possam alavancar a sua actividade económica, mas com respeito cada vez maior pelo ambiente e por boas práticas para servir as pessoas”, salientou Maria do Céu Albuquerque.

A governante sublinhou a importância da digitalização e das novas tecnologias como forma de modernização da agricultura, tornando-a mais sustentável, e também de atrair jovens para esta profissão.

“Esta mudança é possível até porque o consumo também está a mudar, o consumidor está mais atento, e a Comissão Europeia apresentou o ‘Green Deal’, o pacto ambiental, e vai apresentar a sua declinação para a agricultura, [em que], claramente, quer corresponder a este modelo de transição para uma agricultura cada vez mais preparada para mitigar as alterações climáticas e garantir o futuro”, sustentou a ministra.

Durante o dia de amanhã, Maria do Céu Albuquerque vai participar no 12.º Fórum Global para a Alimentação e Agricultura (GFFA).

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Fungicida Ortiva e herbicida Rifit da Syngenta obtêm autorização excepcional de emergência

Partilhar            A DGAV — Direcção Geral de Alimentação e Veterinária concedeu uma Autorização Excepcional de Emergência …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.