Início / Agricultura / Mapeamento de solos: Como melhorar, otimizar e gerir os seus recursos e produtos

Mapeamento de solos: Como melhorar, otimizar e gerir os seus recursos e produtos

Artigo de opinião de

Sílvia Domingues, Directora Executiva  do Agriculture, Food and Life da SGS Portugal

Luís Sobral, Responsável Técnico Seeds & Crops da SGS Portugal

 

A racionalização dos recursos a utilizar na agricultura é, hoje em dia, uma exigência, não só em termos económicos como em termos ambientais.

Atualmente, um dos desafios que a agricultura apresenta é adaptar a cultura a produzir às características físicas de cada parcela de solo e ajustar as características químicas de toda a área da parcela por igual, sem desperdícios de fatores de produção. Por isso, torna-se numa necessidade investir e produzir com sustentabilidade.

Ciente destes desafios, a SGS desenvolveu um programa internacional que também se encontra disponível no nosso país – “Mapeamento de Solos”. Este programa baseia-se na identificação e amostragem do solo por uma rede rígida de pontos de uma determinada área, usando equipamentos de cartografia e sensores remotos, permitindo a realização de análises por amostragem, interpolação de resultados, delineamento e mapeamento da área analisada. Este serviço está assente em quatro fases distintas (ver esquema):

SGS ilustracao2

  • Fase I – Visita a campo e amostragem: Identificação da área a mapeamento com recurso a GPS ligado com computador de campo, obtendo-se as coordenadas dos pontos que compõem a rede de amostragem, seguindo-se a recolha das amostras, através de sondas.
  • Fase II – Análises no laboratório: Análise das amostras parâmetro a parâmetro.
  • Fase III – Construção dos Mapas: Será elaborado um mapa por cada parâmetro analisado, com base na utilização de um algoritmo de interpolação apropriado e com validação cruzada.
  • Fase IV – Relatório final: Elaboração do relatório, com os resultados, observações e aconselhamentos técnicos, tendo sempre por base a finalidade do serviço.

 O mapeamento dos solos apresenta várias vantagens para o agricultor:

  • Otimizar a utilização de fertilizantes, corretivos orgânicos e inorgânicos;
  • Aumentar a produtividade das culturas através da informação exata das características dos solos;
  • Identificar zonas homogéneas de solo, em termos de características físicas, por forma a planificar adequadamente o sistema e a gestão da rega;
  • Aumentar a proteção do meio ambiente mediante a aplicação precisa de fertilizantes, corretivos e/ou produtos fitofarmacêuticos.

Todas as análises inerentes ao mapeamento de solos são realizadas nos laboratórios da SGS Portugal, com uma resposta rápida e eficiente. Uma gestão adequada do solo permite um melhor desenvolvimento da cultura ao longo de todo o ciclo cultural, aumentando a eficácia do uso dos fertilizantes e dos recursos hídricos, como também permite desencadear um equilíbrio perfeito dos ecossistemas.

SGS/Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

UE lança consulta pública sobre plásticos de base biológica, biodegradáveis e compostáveis

Partilhar               A Comissão Europeia lançou hoje, 18 de Janeiro, uma consulta pública sobre plásticos de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.