Início / Agricultura / MaiAmbiente e Cooperativa Agrícola da Maia juntas na gestão de plásticos agrícolas

MaiAmbiente e Cooperativa Agrícola da Maia juntas na gestão de plásticos agrícolas

A Entidade Gestora de Resíduos do Município da Maia, MaiAmbiente, e a Cooperativa Agrícola da Maia assinaram um protocolo de cooperação para a gestão de plásticos agrícolas. O propósito deste compromisso estratégico é melhorar a gestão ambiental dos resíduos de plásticos agrícolas produzidos em larga escala, disponibilizando um espaço nos Ecocentros do Município da Maia para esta recolha selectiva.

Para tal, a MaiAmbiente compromete-se a disponibilizar um equipamento para a recepção, deposição e acondicionamento dos resíduos de plásticos agrícolas nos Ecocentros, definir tipologias de resíduos admissíveis e encaminhar os resíduos de plásticos agrícolas para um operador de gestão de resíduos licenciado, explica a empresa municipal em comunicado.

Mas salienta que “como só com um esforço colectivo e alinhado é que se pode contribuir para um aumento da literacia ambiental dos cidadãos, a Cooperativa Agrícola da Maia compromete-se a sensibilizar os seus associados, nomeadamente quanto às tipologias de resíduos de plástico agrícola admissíveis, bem como as respectivas condições para a entrega no local disponibilizado”.

Esforço colectivo

O presidente do conselho de administração da MaiAmbiente, Paulo Ramalho, reforça que a missão da empresa passa pelo esforço colectivo “para encontrar soluções para aquilo que são os problemas que vão surgindo no território relacionados com a gestão de resíduos.”

E reforça que “o nosso foco são, essencialmente, os resíduos sólidos urbanos, mas não significa que não damos resposta a soluções concretas que fogem daquilo que é a nossa missão principal. Sendo este um desses casos, vamos, naturalmente, encará-lo como um novo desafio e procurar concretizar a resolução de mais este problema. No caso concreto, em parceria com a Cooperativa Agrícola da Maia”.

Para dar resposta a este desafio, a MaiAmbiente vai disponibilizar, no Ecocentro de Folgosa, um espaço para estes resíduos de plásticos agrícolas, mas prevê-se que no futuro, também, seja possível fazer esta deposição no Ecocentro de Moreira.

Para o presidente do conselho de administração da Cooperativa Agrícola da Maia, António Fernando Moreira Lopes, a resolução deste problema ambiental vai beneficiar “os produtores que vão deixar de estar com os resíduos de plásticos amontoados, que muitas vezes são enterrados ou queimados, e vão passar a ter um ponto definido para a entrega”.

Presentes na cerimónia protocolar estiveram o presidente da MaiAmbiente, o presidente da Cooperativa Agrícola da Maia, a vereadora da Câmara Municipal da Maia e membro da administração da Maiambiente, Marta Peneda, o administrador-delegado da Lipor e membro da administração da Maiambiente, Fernando Leite, o director-geral da MaiAmbiente, Carlos Mendes, e o vice-presidente da Cooperativa, José António Maia de Sousa Dias.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Legislativas. PS promete plena implementação das medidas de discriminação positiva previstas no Estatuto da Agricultura Familiar

Partilhar               O Partido Socialista (PS) promete, se ganhar as eleições legislativas de 30 de Janeiro, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.