Início / Featured / Madeira apresenta referencial para crescimento da economia azul nas Regiões Ultraperiféricas

Madeira apresenta referencial para crescimento da economia azul nas Regiões Ultraperiféricas

A Directora Regional do Mar, Mafalda Freitas, em representação da Secretaria Regional de Mar e Pescas, apresentou quarta-feira, 16 de Fevereiro, por videoconferência, a dirigentes das Regiões Ultraperiféricas da União Europeia (RUP’s) o quadro de referência da Região Autónoma da Madeira para o desenvolvimento integral da economia azul.

“O Plano Estratégico da Economia Azul da Madeira terá o designo regional de se constituir como um referencial para o desenvolvimento da economia do mar, abrangendo um conjunto de medidas de acção orientadas para um horizonte temporal de longo prazo, isto é, cerca de 10 anos, mas sem descurar a necessidade de se efectuar as devidas adaptações ao longo dos tempos mais recentes, através da participação dos diversos actores públicos e privados, no quadro da adequada monitorização de objectivos e resultados”, apontou Mafalda Freitas.

Depois de elucidar os participantes sobre as potencialidades do mar da Região, a directora regional explicou que a Ilha “possui condições naturais únicas para o desenvolvimento de actividades relacionadas com a economia azul” e recordou que “temos um sector turístico bem estabelecido, uma longa tradição na indústria das pescas, uma aquacultura offshore em crescimento e o terceiro registo europeu de navios, o Registo Internacional de Navios da Madeira”.

Com os sectores que mencionou, em seu entender, consolidados, Mafalda Freitas indicou que a vasta Zona Económica Exclusiva e a aprovação do Plano de Situação do Ordenamento do Espaço Marítimo da Região, conferem “uma geocentralidade com elevado potencial económico e geopolítico, proporcionando as condições para enfrentar os desafios do futuro, em que o potencial do mar pode ditar os níveis de desenvolvimento regional na próxima década”.

A Secretaria Regional de Mar e Pescas, através da Direcção Regional do Mar, tem trabalho científico e técnico realizado nesta área específica, com o apoio fundamental de diferentes entidades regionais que integram a Comissão Consultiva do Plano Estratégico da Economia Azul da Região, realça o Executivo madeirense em nota de imprensa.

Definição do plano

O documento/diagnóstico apresentado quarta-feira aos representantes das RUP’s é o resultado de ano e meio de trabalho e será o “referencial” para o desenvolvimento da economia azul na Região.

“O envolvimento desta comissão foi fundamental para obter uma visão integrada e estratégica dos diversos sectores da economia azul. Ao longo do último ano e meio, trabalhámos na compilação dos contributos das diversas entidades, num longo processo que exigiu um esforço especial para obter toda a informação necessária para desenvolver uma análise aprofundada de cada sector da economia azul em a região”, refere a directora regional do Mar e presidente da Comissão Consultiva.

O próximo passo passa pela redacção e definição do plano de acção, que abordará, alinhado com a Estratégia Nacional para o Mar 2021-2030, a estratégia da economia azul para a Madeira com as prioridades e medidas de acção propostas, a estrutura de governação para fazer cumprir a estratégia e o sistema de monitorização e avaliação do sucesso da mesma.

Actualmente, a direcção regional do Mar está a trabalhar na obtenção de financiamento para a realização dos restantes trabalhos ao longo deste ano pelo que a sessão de quarta-feira foi uma oportunidade para ouvir os representantes das RUP´s sobre os fundos disponíveis.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Estação Biológica de Mértola tem vaga para Bolsa de Investigação para Doutoramento

Partilhar              A Câmara Municipal de Mértola informa que a EBM — Associação Estação Biológica de Mértola …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.