Início / Agricultura / Lucros da Altri voltam a cair com contínua descida de preços da pasta de papel

Lucros da Altri voltam a cair com contínua descida de preços da pasta de papel

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Altri, empresa de produção de pasta de eucalipto e de gestão florestal, registou, nos primeiros nove meses de 2016, um resultado líquido de 57 milhões de euros, valor que compara com os 84 milhões registados no período homólogo de 2015, representando um recuo de 32,7%.

Os resultados da Altri foram “afectados sobretudo pela contínua descida dos preços de pasta papeleira do tipo BHKP, ainda que no terceiro trimestre o ritmo de quebra de preço tenha sido menos acentuado que nos trimestres anteriores”, diz um comunicado da empresa.

Mas estes resultados poderão mudar. Segundo a administração da Altri, quanto a perspectivas para o quarto trimestre de 2016, “os preços da pasta papeleira poderão ser impactados pelas notícias recentes de que alguns produtores relevantes poderão estar a considerar cortes temporários de capacidade, bem como de eventuais atrasos na entrada em funcionamento de alguns projectos”.

O preço médio registado no terceiro trimestre deste ano ascendeu a 671,5 USD/ton valor de compara com os 693,3 USD/ton verificado no trimestre anterior e 804,2 USD/ton no trimestre homólogo de 2015, enquanto em euros se cifrou em 602,0 EUR/ton face a 613,1 EUR/ton no trimestre anterior e 723,6 EUR/ton no trimestre homólogo de 2015.

Neste contexto, as receitas totais registadas nos primeiros nove meses ascenderam a 453,4 milhões de euros, ou seja, menos 8,3% que no período homólogo de 2015. “Não obstante, a empresa continuou a evidenciar a sua vocação exportadora, ao colocar nos mercados externos no terceiro trimestre 242,7 mil toneladas de pasta, mais 9% que no trimestre anterior”, adianta a mesma fonte.

No terceiro trimestre de 2016, as vendas totais de pasta ascenderam a 123,8 milhões de euros, o que corresponde a um decréscimo de cerca de 21% face ao período homólogo do ano anterior e a um crescimento de cerca de 4% face ao segundo trimestre deste ano.

Aumento de produção e vendas

O aumento da produção e das vendas relativamente ao segundo trimestre de 2016, de 14,2% e de 7,1%, respectivamente, levaram a um incremento das receitas de cerca de 5,2% entre o terceiro trimestre de 2016 e o trimestre anterior. Relativamente ao trimestre homólogo do ano anterior as receitas totais registam uma queda de 17,6% motivada, essencialmente, pela evolução negativa registada no preço de venda.

Os custos totais, excluindo amortizações, custos financeiros e impostos, atingiram no mesmo período cerca de 324,7 milhões de euros, ou seja, um decréscimo de 1,9% face ao período homólogo de 2015.

O EBITDA gerado, nos primeiros nove meses deste ano, situou-se em 128,7 milhões de euros, traduzindo um decréscimo de 21,2% face a 2015. A margem EBITDA recuou 4,6 pp. para 28,4%.

Investimentos de 33 milhões

Nos primeiros nove meses de 2016, a empresa realizou investimentos totais de 33 milhões de euros ao mesmo tempo que reduziu o seu endividamento líquido para 457 milhões de euros, uma redução face aos 459 milhões de euros registados no final do segundo trimestre de 2016. A empresa prosseguiu deste modo a sua estratégia financeira que assenta na redução anual sistemática do endividamento líquido, através do free cash flow gerado pela actividade operacional.

Mercado da pasta de papel

De acordo com os últimos dados disponibilizados pelo Pulp and Paper Products Council (PPPC World Chemical Market Pulp Global 100 Report – September 2016), até Setembro de 2016, a procura total de pastas hardwood cresceu 3,0% relativamente ao período homólogo de 2015, para cerca de 23,6 milhões de toneladas (mais 676 mil toneladas), destacando-se o tipo produzido através de eucalipto, que registou um incremento da procura de 6,3% no mesmo período (um incremento nominal de 1 milhão de toneladas).

Analisando em termos geográficos, verifica-se que na Europa Ocidental o consumo de pastas hardwood decresceu cerca de 2,5%, enquanto na China o crescimento atingiu os 11,4%.

Em termos de stocks medidos em número de dias (ajustado por efeitos sazonais), verifica-se que em Setembro existiam 45 dias de oferta de pastas hardwood em stock, 3 dias acima dos valores do mês anterior, e superior em 6 dias ao número de dias de stock registado em Setembro de 2015.

A Altri

A Altri é um produtor europeu de pasta de eucalipto. Para além da produção de pasta de eucalipto, o Grupo está também presente no sector de energias renováveis de base florestal, nomeadamente a co-geração industrial através de licor negro e a biomassa. A estratégia florestal assenta no aproveitamento integral de todos os componentes disponibilizados pela floresta: pasta, licor negro e resíduos florestais.

Actualmente, a Altri tem sob intervenção uma área de aproximadamente 82 mil hectares de floresta em Portugal, integralmente certificada pelo Forest Stewardship Council (FSC) e pelo Programme for the Endorsement of Forest Certification (PEFC).

A Altri detém três fábricas de pasta de eucalipto em Portugal com uma capacidade instalada que, em 2015, ascendeu a um milhão de toneladas/ano de pastas de eucalipto. O grupo tem em curso um conjunto de pequenos projectos de optimização de eficiência operativa.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Vila Real de Santo António tem a primeira central fotovoltaica instalada nos portos de pesca nacionais

Partilhar            A Docapesca – Portos e Lotas concluiu a instalação de uma central fotovoltaica, que transforma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.