Início / Agricultura / Lipor e FhP-Aicos desenvolvem ConPosting para digitalizar a compostagem caseira

Lipor e FhP-Aicos desenvolvem ConPosting para digitalizar a compostagem caseira

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Lipor – Serviço Inter-municipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto e o centro de investigação Fraunhofer Portugal AICOS (FhP-AICOS), como forma de melhorar a eficiência da gestão de resíduos, estão a desenvolver uma solução tecnológica que permite aos cidadãos fazerem parte do processo, envolvendo-os em actividades de compostagem. O ConPosting é o sistema em desenvolvimento que contempla um conjunto de sensores, uma aplicação móvel e um portal web.

O objectivo é que, através da sensorização/digitalização dos compostores, seja possível monitorizar a valorização dos biorresíduos através da compostagem caseira. Este processo descentralizado permitiu em 2020, com o contributo dos cidadãos, que fossem valorizados localmente cerca de 6 500 t. de biorresíduos.

O ConPosting inclui ainda uma linha de comunicação entre os cidadãos e os técnicos da Lipor para esclarecimento de dúvidas e através da qual podem também receber dicas de jardinagem, uma vez que os resultados da compostagem (processo que demora cerca de 6 meses) são utilizados como “adubo natural”

Através de sensores adaptados ao compostor é possível recolher e monitorizar alguns dados como, por exemplo, a temperatura e a humidade. A monitorização do processo de compostagem passa a ser mais simples e eficaz pois é acompanhada tanto pelo cidadão que, através de uma aplicação móvel, pode melhorar e direccionar o processo de compostagem; como por parte dos profissionais da Lipor que, através de um portal web, conseguem acompanhar todo o processo remotamente.

A utilização do ConPosting vai permitir um sistema mais eficiente, evitando deslocações desnecessárias por parte das equipas da Lipor e, simultaneamente, melhorando o processo de compostagem.

Compostor e formação gratuitos

O processo é simples, garante a Lipor. O cidadão recebe, gratuitamente e após uma formação, um compostor com o qual inicia a sua compostagem caseira. A monitorização e o acompanhamento de todo o processo de compostagem pode ser feito tanto pelo cidadão, através da aplicação no telemóvel, como dos técnicos da Lipor, através do portal web disponibilizado.

O ConPosting inclui ainda uma linha de comunicação entre os cidadãos e os técnicos da Lipor para esclarecimento de dúvidas e através da qual podem também receber dicas de jardinagem, uma vez que os resultados da compostagem (processo que demora cerca de 6 meses) são utilizados como “adubo natural”.

Para além da importância no impacto ambiental da cidade e na gestão de resíduos, o ConPosting pretende melhorar não só a vida dos habitantes, mas também reduzir os custos de recolha e tratamento de resíduos, aumentando assim a sua eficiência e aplicando técnicas de gestão de resíduos voltadas para a comunidade.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Mês da Cultura Tauromáquica em Azambuja. Conheça as actividades de 8 e 9 de Maio

Partilhar            O Município de Azambuja tem em curso o “Mês da Cultura Tauromáquica”, em formato online. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.