Início / Agricultura / Língua Azul dos ovinos chega a Oliveira de Frades. Vacinação obrigatória

Língua Azul dos ovinos chega a Oliveira de Frades. Vacinação obrigatória

A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária informa que foram detectados resultados positivos ao serotipo 4 da Febre Catarral Ovina — Língua Azul — no concelho de Oliveira do Hospital, na região do Centro, a 22 de Julho de 2022 e posteriormente da confirmação de novos focos de serotipo 4 do vírus da língua azul noutros concelhos da Região do Centro.

Por isso, acaba de actualizar a lista de concelhos afectados pelo serotipo 4 da Febre Catarral Ovina, incluindo o concelho de Oliveira de Frades, distrito de Viseu, à área de vacinação obrigatória dos ovinos contra o serotipo 4, devido à identificação de novo foco.

“A vacinação obrigatória do efectivo ovino reprodutor adulto e dos jovens destinados à reprodução tem sido a medida mais eficaz para controlar a doença, aconselhando-se ainda a vacinação dos restantes animais das espécies sensíveis”, refere a DGAV no seu Edital nº 66.

A língua azul ou febre catarral ovina é uma doença epizoótica de etiologia viral que afecta os ruminantes, com transmissão vectorial, incluída na lista de doenças de declaração obrigatória nacional e europeia e na lista da Organização Mundial de Saúde Animal (WOAH).

Áreas de vacinação obrigatória

E acrescenta que, da análise epidemiológica dos resultados dos programas de vigilância em curso, e em função da readaptação da área afectada, ficam estabelecidas: uma área de vacinação obrigatória para os serotipos 1 e 4, que abrange toda a região do Algarve e uma área de vacinação obrigatória para o serotipo 4 que passa a abranger toda a região do Alentejo, os distritos de Santarém, Setúbal, Castelo Branco e os concelhos de Arganil, Carregal do Sal, Castro Daire, Fornos de Algodres, Gouveia, Nelas Oliveira do Hospital, Oliveira de Frades, Seia, Tábua, Tondela e Viseu.

De acordo com o Edital nº 66, a área geográfica afectada pelo serotipo 4 do vírus da língua azul (S4), onde é obrigatória a vacinação do efectivo ovino reprodutor adulto e dos jovens destinados à reprodução, a partir dos 3 meses de idade, nos distritos e concelhos indicados na tabela seguinte:

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Luís Montenegro: “Governo não quer resolver os problemas da agricultura”

Partilhar              O líder do Partido Social Democrata (PSD) acusa o Governo de “falta de vontade política” …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.