Início / Mar / Ambiente / Lagoa de Santo André não será ligada ao mar este ano devido à seca extrema

Lagoa de Santo André não será ligada ao mar este ano devido à seca extrema

A APA — Agência Portuguesa do Ambiente e o ICNF — Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas informam que devido às condições climatéricas particularmente desfavoráveis existentes à presente data, relacionadas com a situação de seca extrema que afecta em particular o Sul de Portugal, este ano não terá lugar a operação de ligação da lagoa de Santo André ao mar, a qual habitualmente é executa por esta altura.

A operação de abertura da lagoa ao mar chegou a estar inicialmente programada para o dia 18 de Março e, posteriormente, adiada para o dia 31 de Março.

Com efeito, refere uma nota de imprensa conjunta das duas organizações, “o volume extremamente baixo de água acumulada na lagoa, que se verifica no presente ano, não terá potencial hidráulico suficientemente forte para garantir a limpeza dos fundos no momento do rompimento da barra e bem assim para manter o canal aberto durante um período de tempo razoável, de forma a permitir garantir a troca de água doce e salgada em volumes minimamente razoáveis”.

Prejuízos para a actividade piscatória

Em acréscimo, “considera-se que a ligação ao mar, caso fosse executada nesta altura, seria potencialmente prejudicial para as comunidades de peixes, com prejuízos para a actividade piscatória, pois seria provável que a altura de água neste corpo lagunar ficaria ainda mais baixa. A abertura da lagoa, a realizar-se nesta data assumidamente tardia, em matéria de variedade de peixes, não iria resultar na entrada no sistema de alevins de enguia prateada”.

Regista-se também que um significativo número de espécies de aves com elevado valor conservacionista e estatuto formal de protecção, encontra-se em plena época de reprodução, com ninhos construídos e posturas iniciadas.

Tendo sido auscultadas as demais entidades habitualmente envolvidas nesta operação, nomeadamente a Capitania do Porto de Sines, o Município de Santiago do Cacém e a Junta de Freguesia de Santo André, a Agência Portuguesa do Ambiente e o ICNF decidiram pelo cancelamento da operação de abertura da lagoa ao mar.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Suinicultores preocupados e perplexos face ao ‘desaparecimento” da Secretaria de Estado da Agricultura

Partilhar              A direcção da FPAS — Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores expressa a sua “preocupação …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.