Início / Agenda / Kiwicoop promove debate sobre crescimento sustentável da cultura do abacate na região Centro

Kiwicoop promove debate sobre crescimento sustentável da cultura do abacate na região Centro

A Kiwicoop, em parceria com a Câmara Municipal de Oliveira do Bairro, dinamiza a realização do seminário “Abacate – Sustentabilidade de um Sector em Expansão”, a ter lugar no próximo dia 12 de Julho de 2024 na ExpoBairrada a partir das 18h30. Este evento pretende reunir produtores, técnicos, e todos os interessados no crescimento sustentável do sector do abacate na região Centro de Portugal.

A Kiwicoop visa acelerar o crescimento do território do abacate, alargando a produção a mais de uma dezena de concelhos do Centro do País. O objectivo é que produtores de kiwi integrem também a produção de abacate, além de atrair novos produtores

“Esta iniciativa será uma oportunidade única para debater e conhecer melhor o sector do abacate, que se apresenta como uma cultura em expansão e de grande rentabilidade. Dividido em três partes, o evento inicia com uma abordagem técnica sobre as tecnologias de produção, seguida por uma perspectiva comercial e, finalmente, uma discussão detalhada sobre o plano estratégico da Kiwicoop para a promoção da produção de abacate na região Centro”, refere uma nota de imprensa da organização do Seminário.

A participação é gratuita. Pode consultar o programa aqui.

A Kiwicoop visa acelerar o crescimento do território do abacate, alargando a produção a mais de uma dezena de concelhos do Centro do País. O objectivo é que produtores de kiwi integrem também a produção de abacate, além de atrair novos produtores. A produção será distribuída territorialmente, evitando grandes áreas de monocultura, o que contribui para um impacto ambiental reduzido, acrescenta a mesma nota.

Nélio Marques, presidente da Kiwicoop, esclarece que esta iniciativa visa a “criação de mosaicos de produção para pequenos e microprodutores, não apostando, por isso, em gigantes áreas de monocultura, que como sabemos têm efeitos ambientais devastadores”.

A produção de abacates “é uma excelente aposta para terrenos fundiários e microfundiários, adaptando-se bem à agricultura familiar. Esta cultura, devido à sua grande rentabilidade, apresenta-se como uma oportunidade vantajosa para pequenos produtores, agricultores em regime part-time e pequenas explorações familiares”, realça a mesma nota.

O litoral da região Centro de Portugal, caracterizada por uma abundância de água das precipitações e temperaturas mais amenas, oferece “condições ideais para o cultivo do abacate, que nos moldes da pequena agricultura não representa qualquer risco ambiental”.

De acordo com informações da DGADR (Direcção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural), “esta cultura, quando explorada no Centro do País, exige aproximadamente 2/3 dos recursos hídricos necessários no Sul do território nacional. Além disso, ao não ser produzida em regime de monocultura, a produção de abacate terá um impacto ambiental reduzido, promovendo assim uma agricultura mais sustentável”, garante a Kiwicoop.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Tem porcos? Declaração obrigatória de existências tem de ser feita até 31 de Agosto de 2024

Partilhar              A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária informa que no mês de Agosto de 2024, …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.