Início / Agricultura / Investigadores dizem que azeite pode funcionar como inibidor do cancro do cérebro

Investigadores dizem que azeite pode funcionar como inibidor do cancro do cérebro

Uma equipa de cientistas da Universidade de Edimburgo analisou o efeito do ácido oleico, o principal composto do azeite, no cérebro. E descobriu que a molécula celular conhecida como miR-7, que é activa no cérebro e conhecida por inibir a formação de tumores, pode ajudar a prevenir que os genes causadores de cancro funcionem nas células.

Segundo a investigação, aquele ácido gordo estimula a produção de uma molécula celular cuja função é prevenir a formação de proteínas causadoras de cancro. Para já, aqueles cientistas descobriram que o ácido oleico evita que uma proteína celular, conhecida como MSI2, interrompa a produção de miR-7. Desta forma, são os componentes do azeite que acabam por suportar a produção de miR-7.

Gracjan Michlewski, da Faculdade de Ciências Biológicas da Universidade de Edimburgo, que liderou o estudo, diz que “embora ainda não possamos dizer que o azeite na dieta ajuda a prevenir o cancro cerebral, a nossa descoberta sugere que o ácido oleico pode evitar a produção do tumor”, isto com base em moléculas supressoras em células cultivadas no laboratório. E adianta que “outros estudos poderiam ajudar a determinar o papel que o azeite poderia ter na saúde do cérebro”.

O estudo, publicado no Journal of Molecular Biology, foi financiado pelo Medical Research Council and the Wellcome Trust.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

III Fórum Smart Farm Anipla debate alimentos seguros, agricultura e tecnologia

Partilhar              A Anipla — Associação Nacional da Indústria para a Protecção das Plantas organiza o III …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.