Início / Agricultura / Inês de Sousa Real acusa Alcochete de comprar 17.500 euros de bilhetes para touradas com apoio do Portugal 2020

Inês de Sousa Real acusa Alcochete de comprar 17.500 euros de bilhetes para touradas com apoio do Portugal 2020

A deputada única do PAN – Pessoas-Animais-Natureza, Inês de Sousa Real, acusa a Câmara Municipal de Alcochete de “compra de bilhetes para touradas com fundos do Portugal 2020”, no valor de 17.500 euros. Um investimento que se insere “no âmbito do Projecto (Qual)Idade + que tem por objectivo promover a inclusão social e combater a pobreza”.

Assim, quer saber se o Ministério da Coesão Territorial “tenciona investigar a forma como estão a ser geridos os fundos do programa (Qual)Idade + em Alcochete e quais os critérios utilizados para o investimento em bilhetes para touradas”.

“A Câmara Municipal de Alcochete celebrou um contrato, no passado dia 17 de Abril de 2024, no valor total de 17.500 euros (IVA incluído) com a empresa tauromáquica ‘Toiros e Tauromaquia, Lda’ para a aquisição de bilhetes para touradas”, escreve Inês de Sousa Real numa série de perguntas, entregues na Assembleia da República, tendo como destinatário o ministro Adjunto e da Coesão Territorial, Manuel Castro Almeida.

Segundo o contrato, disponível no portal ‘Base’, a “autarquia adquiriu bilhetes para 4 eventos tauromáquicos a realizar nos dias 27 de Abril, 9, 11 e 14 de Agosto na Praça de Touros de Alcochete (propriedade privada) e o investimento insere-se no âmbito do Projecto (Qual)Idade + que, de acordo com a página web do município tem por objectivo ‘promover a inclusão social e combater a pobreza’, nomeadamente, o combate ao isolamento social e demográfico, a promoção da participação cívica e a promoção do envelhecimento activo e saudável”.

Fundos comunitários destinados ao combate à pobreza

“O Projecto “(Qual)Idade +” é financiado pelo POR Lisboa 2020/Portugal 2020 com fundos da União Europeia, pelo que, se torna incompreensível que fundos comunitários destinados ao combate à pobreza sejam utilizados na compra de bilhetes para touradas, sem que se conheçam os critérios para a atribuição destes bilhetes, nem de que forma este investimento num espectáculo de violência e crueldade contra animais pode contribuir para combater a pobreza e a discriminação, até porque, como sabemos, grande parte da população portuguesa não se revê e contesta a existência de touradas”, frisa a deputada única do PAN.

Inês de Sousa Real, no documento entregue no Parlamento (a que a Revista Agricultura e Mar teve acesso), recorda que “já no ano passado [2023], esta autarquia tentou usar indevidamente fundos do PRR [Plano de Recuperação e Resiliência] para o mesmo fim, ao celebrar um contrato de 12.200€ + IVA com a mesma empresa tauromáquica para a ‘Aquisição do Serviço de Eventos Tauromáquicos, no âmbito do PRR- Componente 3-OIL Alcochete-Bairro do Passil-Eixo da Saúde’, que consistia na compra de bilhetes para 5 touradas a realizar na Praça de Touros de Alcochete”.

Na altura, “e após denúncia da plataforma Basta de Touradas”, a Estrutura de Missão Recuperar Portugal do PRR, deu conta da “não elegibilidade da despesa para o PRR vertida no Contrato para Aquisição do Serviço de Eventos Tauromáquicos celebrado entre Câmara Municipal de Alcochete (Beneficiário Final do PRR), e a empresa Toiros e Tauromaquia”, em 3 de Março de 2023, no âmbito do PRR – Componente 3-OIL Alcochete – Bairro do Passil-Eixo da Saúde, no contexto do investimento C03-i06.02.

“O Ministério tem conhecimento que os fundos do POR Lisboa 2020 e Portugal 2020 estão a ser utilizados em Alcochete para a compra de bilhetes para touradas?”. “Este investimento é elegível no âmbito do programa POR Lisboa 2020?. “O Ministério tenciona investigar a forma como estão a ser geridos os fundos do programa ‘Qual)Idade +’ em Alcochete e quais os critérios utilizados para o investimento em bilhetes para touradas?”.

Estas são as perguntas que Inês de Sousa Real deixa ao ministro Adjunto e da Coesão Territorial,  Manuel Castro Almeida.

Terra de grande tradição tauromáquica

“Terra de grande tradição tauromáquica, a Alcochete não podia faltar uma Praça de Touros. Situada numa das entradas da Vila, ou na entrada Norte da Vila, a Praça de Touros de Alcochete assume maior protagonismo durante a Feira Taurina em Agosto, por ocasião das Festas do Barrete Verde e das Salinas em que se realizam normalmente três corridas de touros, nas quais os dois Grupos de Forcados locais são presenças confirmadas”, refere fonte institucional da autarquia, realçando que a “Tauromaquia é Património Cultural Imaterial de interesse Municipal”.

Ao longo da história do concelho de Alcochete “a tauromaquia está presente nas tradições mais antigas e populares de uma forma tão exacerbada que não pode ser dissociada do ser e sentir alcochetano. É plenamente reconhecida a Festa Brava, nas suas mais diversas manifestações, como parte integrando da identidade cultural local, documentalmente referida já na segunda metade do século XV, no reinado de D. João II”, acrescenta a autarquia.

E frisa que “a ‘afficcion’ das gentes de Alcochete traduz-se na forma como exaltam a verdadeira essência que dá forma e cor à Festa Brava, bem como as figuras que personificam a identidade tauromáquica. Cavaleiros, campinos e forcados fazem parte da memória colectiva deste povo que se revê na bravura do Grupo de Forcados Amadores do Aposento do Barrete Verde e do Grupo de Forcados Amadores de Alcochete que, em diversas praças do País, e do estrangeiro, exteriorizam toda a sua coragem e respeito por esta arte”.

Na verdade, Alcochete está igualmente associada à criação e apuramento de raças taurinas. Exemplo é a ganadaria do Comendador Estêvão António de Oliveira no século XIX, e actualmente com a criação das ganadarias Samuel Lupi e Rio Frio, desenvolvidas pelo Engenheiro José Samuel Lupi.

“As prestações dos dos dois grupos de forcados de Alcochete asseguram a continuidade de uma tradição com quase de 200 anos – a arte de pegar toiros”, garante a autarquia.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Já são conhecidos os vencedores do Prémio Nacional de Enoturismo 2024

Partilhar              A gala da terceira edição do Prémio Nacional de Enoturismo Apeno/Ageas Seguros 2024, considerado o …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.