Início / Agricultura / INE prevê queda de produção agrícola em 2020: frutos com menos 10,9%, menos 5% no vinho e queda de 9,7% no azeite

INE prevê queda de produção agrícola em 2020: frutos com menos 10,9%, menos 5% no vinho e queda de 9,7% no azeite

O Instituto Nacional de Estatística (INE) prevê uma queda de produção, em 2020, nas culturas agrícolas de frutos, azeite e vinho. Frutos com menos 10,9%, menos 5% no vinho e queda de 9,7% no azeite.

De acordo com a primeira estimativa das Contas Económicas da Agricultura (CEA) para 2020, realizada pelo Instituto Nacional de Estatística, nos frutos é esperado um decréscimo em volume (-10,9%), devido, fundamentalmente, à evolução da produção de frutos frescos (-15,2%), uvas (-5,0%) e azeitonas (-8,4%).

Destacam-se particularmente as diminuições na maçã e pêra (-25,0% e -35,0%, respectivamente), na sequência de condições meteorológicas desfavoráveis. Na maçã, a redução na produção foi mais notória pelo facto de a campanha anterior ter sido excepcional. Na pêra, deverá referir-se que esta foi a campanha menos produtiva da última década.

Por outro lado, é expectável um aumento ligeiro nos citrinos (+0,3%) e um crescimento mais pronunciado nos frutos tropicais (+4,9%). Note-se que as estimativas para citrinos e azeitonas para azeite se referem a ano civil e não ao ano campanha.

Os preços de base deverão registar um aumento de 6,7%, destacando-se a cereja (+59,8%), a amêndoa (+18,7%) e os citrinos (+23,7%). Em sentido oposto, destaca-se a redução do preço da castanha (-20,0%).

Vinho

Em relação ao vinho, diz o INE que é expectável uma menor produção em quantidade (-5,0%), dada a ocorrência de geadas e granizo no Inverno e de ataques de míldio e escaldões na Primavera/Verão. Porém, a perspectiva em termos qualitativos é boa (vinhos equilibrados quanto ao grau de acidez, teor alcoólico, aroma e cor).

Azeite

Quanto ao azeite, as previsões apontam para um decréscimo de produção em volume (-9,7%) e um aumento dos preços de base (+2,1%).

Este cenário de produção, para o ano civil de 2020, resulta da combinação de duas campanhas com diferentes níveis de produção. Na campanha actual (2020/2021), já por si de contrassafra (menor produção), a precipitação e as elevadas temperaturas na altura do vingamento dos frutos e os prolongados períodos quentes e secos no Verão provocaram uma menor produção de azeitona, acrescenta o INE.

Rendimento da actividade agrícola deverá decrescer 3,3%

Segundo a primeira estimativa das Contas Económicas da Agricultura (CEA) para 2020, o rendimento da actividade agrícola deverá decrescer 3,3% em 2020. Isto apesar de, entre Janeiro e Outubro de 2020, as exportações de produtos agrícolas aumentarem 6,2% face ao mesmo período do ano anterior, enquanto o total de exportações de bens decresceu 11,5%.

De acordo com a primeira estimativa das Contas Económicas da Agricultura (CEA) para 2020, realizada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o rendimento da actividade agrícola, em termos reais, por unidade de trabalho ano (UTA), deverá registar uma diminuição (-3,3%), situação que não ocorria desde 2011.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Aditivo alimentar dióxido de titânio proibido a partir deste Verão

Partilhar               A Comissão Europeia adoptou, a 14 de Janeiro, a proibição da utilização do dióxido …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.