Início / Agricultura / INE prevê aumento da produção de uva para vinho de 5% face à vindima de 2020

INE prevê aumento da produção de uva para vinho de 5% face à vindima de 2020

O Instituto Nacional de Estatística (INE) prevê que um aumento da produção de vinho, com mostos equilibrados mas com menos açúcar, na actual campanha.

Segundo o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Outubro de 2021, globalmente, prevê-se um aumento de produção de 5%, face à vindima de 2020, com a generalidade das regiões vitivinícolas a compensarem as quebras observadas na região vitivinícola do Minho. Também na uva de mesa as previsões apontam para um aumento de 5%, face à campanha anterior.

De referir que os mostos apresentam bom equilíbrio na relação entre a acidez e os açúcares (ainda que com teores de açúcar inferiores ao habitual), perspectivando-se a obtenção de vinhos de boa qualidade.

Adiantam os técnicos do INE que as vindimas, iniciadas em meados de Agosto, continuaram a decorrer durante o mês de Setembro, estando terminadas ou próximas do fim nas regiões do Sul. De uma forma geral, esta campanha foi condicionada pela forte precipitação na Primavera, que promoveu o rápido crescimento dos lançamentos e, simultaneamente, criou condições favoráveis aos ataques das doenças criptogâmicas, obrigando à intensificação dos tratamentos fitossanitários com produtos de modo de acção sistémico.

Foi também responsável pela ocorrência de situações de desavinho e bagoinha (em especial na região vitivinícola do Minho). A precipitação de Setembro, que interrompeu a vindima em algumas regiões durante 2 ou 3 dias, deteriorou a qualidade das uvas, com o aumento da incidência da podridão cinzenta (Botrytis cinerea) a obrigar à antecipação das vindimas em algumas vinhas que ainda não tinham atingido o teor de açúcar desejado.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 more

Verifique também

Produtores de leite da Póvoa de Varzim em risco de falência pedem para serem pagos ao preço mínimo de 38 cêntimos/litro

Partilhar             more  Caso não exista um aumento do preço do leite a breve prazo, toda a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.