Início / Agricultura / INE: cultura do arroz beneficiou do tempo quente

INE: cultura do arroz beneficiou do tempo quente

Os técnicos do Instituto Nacional de Estatística (INE) dizem que as sementeiras do arroz decorreram com normalidade e concluíram-se no final de Junho. As germinações foram boas, apresentando as searas bom desenvolvimento vegetativo.

Segundo o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Agosto de 2022, do INE, ao contrário do que aconteceu com outras culturas, o arroz beneficiou do tempo quente, regularizando o seu ciclo vegetativo que se encontrava atrasado.

No final de Julho a grande maioria das áreas já estavam na fase de encanamento e as áreas semeadas mais cedo na fase de emborrachamento/início de espigamento.

A produtividade do arroz deverá ser idêntica à de 2021, apesar da presença de milhã no Baixo Mondego, infestante difícil de controlar e que compromete a produtividade da cultura.

Julho extremamente quente e muito seco

O mês de Julho caracterizou-se, em termos meteorológicos, como extremamente quente e muito seco. Julho de 2022 foi o mais quente desde 1931, com um valor da temperatura média (25,1°C) superior em 3,0°C à normal 1971-2000.

Quanto à precipitação, o valor médio foi de 3,0mm, o que corresponde a apenas 22% do valor normal (1971-2000) e posiciona este Julho como o quarto mais seco desde 2000. De notar que não se registou precipitação significativa nas estações meteorológicas situadas a sul do Tejo, bem como nas dos distritos de Castelo Branco, Leiria, Santarém e Lisboa.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Agricultores vão começar a receber os 10 cêntimos por litro de gasóleo agrícola gasto em 2021

Partilhar              A decisão já está publicada em Diário da República. Os agricultores vão receber  10 cêntimos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.