Início / Agricultura / Idalino Leão é o novo presidente da Fenalac que promete “posição reivindicativa, séria e persuasiva”

Idalino Leão é o novo presidente da Fenalac que promete “posição reivindicativa, séria e persuasiva”

Idalino Leão é o novo presidente da Fenalac – Federação Nacional das Cooperativas de Produtores de Leite. A eleição decorreu ontem, 18 de Janeiro, em Assembleia na sede da Federação, na cidade do Porto, onde foram eleitos os novos órgãos sociais para o quadriénio 2022-2025.

A nova administração agradeceu o desempenho dos órgãos sociais cessantes e demonstrou a intenção de contribuir para a promoção da produção na cadeia de valor láctea e a dignificação da actividade junto da tutela, através de uma “posição reivindicativa, séria e persuasiva”.

O novo conselho de administração é presidido por Idalino Leão, da Agros, acompanhado de José Marques e Nuno Cardoso, da Lacticoop, e Adalberto Póvoa e Vítor Santos, da Proleite.

Idalino Leão, depois de empossado como novo presidente da Fenalac referiu que “será prioridade deste conselho de administração a sustentabilidade económica da produção de leite, a qual atravessa um período difícil devido ao aumento muito significativo do preço dos factores de produção”.

Sector vale 1,8 mil milhões de euros

A produção de leite em Portugal representava 711 milhões de euros em 2021, o equivalente a 23% da produção animal e a 11% da produção agrícola, revela a Fenalac em nota de imprensa. A indústria do leite e lacticínios apresenta um volume de vendas de 1,8 mil milhões de euros, sendo o segmento mais importante (15%) da indústria alimentar.

“A criação de emprego directo e indirecto do sector lácteo deverá atingir os 50 mil postos, sendo de destacar que a maior parte dos quais estão em zonas rurais altamente carenciadas do ponto de vista económico e social, reforçando assim a importância dos mesmos na fixação das populações”, acrescenta a Federação.

Fenalac

A Fenalac – Federação Nacional das Cooperativas de Produtores de Leite é a entidade que representa o sector lácteo cooperativo nacional, assumindo-se como um parceiro institucional e uma presença interventiva na sociedade, empenhada no desenvolvimento de projectos de responsabilidade social.

A Federação é formada por quatro grandes organizações cooperativas – Agros, Proleite, Lacticoop e Serraleite —, que juntas abarcam entre si mais outras 70 cooperativas de base, representando 70% do sector lácteo do território continental, o equivalente a 1.200 produtores de leite.

Como entidade presente em toda a fileira do leite – desde a produção e recolha, à transformação, consumo e valorização – as entidades agregadas prestam assessoria técnica junto dos produtores e apoia a modernização tecnológica das explorações de leite, com repercussões na melhoria de condições de produção e na criação de emprego nas zonas rurais.

Os seus objectivos passam por representar nacional e internacionalmente o sector, defender os seus direitos e interesses, promover a informação, a assistência e o estudo sobre o leite e participar activamente na formulação e aplicação da legislação sectorial.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

PS também avança com Projecto de Lei para carreira de guarda florestal das Regiões Autónomas

Partilhar              O Grupo Parlamentar do Partido Socialista (PS) entregou, na Assembleia da República, um Projecto de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.