Início / Agricultura / ICNF e Gemüsering Portugal controlam ratos com aves de rapina

ICNF e Gemüsering Portugal controlam ratos com aves de rapina

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma experiência inovadora está a ser realizada numa empresa agrícola, a Gemüsering Portugal, sediada no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, Cavaleiro, concelho de Odemira. Trata-se de minimizar os prejuízos agrícolas causados por ratos, através do uso de corujas, revela o ICNF — Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

Um casal de corujas e respectivas crias (sobretudo se se tratar da Coruja-das-torres Tyto alba ou da Coruja-do-mato Strix aluco) consomem milhares de ratos num ano, limitando muito as perdas dos agricultores e evitando a introdução de produtos tóxicos no ambiente rural.

Geralmente os agricultores tentam livrar-se dos ratos com raticidas o que, para além de lhes criar dificuldades na certificação e comercialização dos produtos, “é uma péssima opção ambiental porque são venenos que entram na cadeia alimentar”, explica fonte institucional do ICNF.

Objectivo do projecto 

O objectivo deste projecto é proporcionar condições de fixação de casais de corujas no espaço agrícola, onde geralmente escasseiam árvores velhas e outros potenciais locais de nidificação, através da colocação de ninhos artificiais.

Este projecto de conservação da natureza e simultaneamente de educação ambiental resulta de uma colaboração entre o ICNF, a empresa agrícola Gemüsering Portugal e o Agrupamento de Escolas de Odemira, onde são construídos os ninhos.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Apormor repudia intenção do Governo de criar uma Direcção-Geral dependente do Ambiente para a sanidade e bem-estar animal

Partilhar            A Apormor — Associação de Produtores do Mundo Rural da Região de Montemor-o-Novo associa-se a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.