Início / Apoios e Oportunidades / Guiné-Bissau e União Europeia têm novo acordo de pescas

Guiné-Bissau e União Europeia têm novo acordo de pescas

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Guiné-Bissau e a União Europeia assinaram um acordo de pesca para que navios de alguns países europeus possam operar nas águas territoriais do país, anunciou em Bissau a ministra das Pescas daquele país lusófono.

Adiatu Nandigna, segundo o portal Macauhub, disse que a União Europeia acordou pagar à Guiné-Bissau 15,6 milhões de euros anuais durante cinco anos, sendo que pelo anterior acordo Bissau recebia cerca de 9,5 milhões de euros anuais.

11,6 milhões canalizados para o Orçamento do Estado

O novo acordo estipula que dos 15,6 milhões de euros anuais 11,6 milhões serão canalizados para o Orçamento Geral do Estado guineense, sendo os restantes quatro milhões de euros aplicados no apoio às infra-estruturas da pesca, fiscalização das águas territoriais e ainda para pesquisa.

O acordo entre a UE e a Guiné-Bissau, em vigor desde 2007, permite que navios de Espanha, Itália, Grécia, França e Portugal pesquem atum, cefalópodes (polvos, lulas, chocos), camarão e espécies demersais (linguados e garoupas).

Quando o anterior acordo expirou em Novembro de 2017 o governo guineense decidiu não proceder à sua renovação pelo facto de considerar reduzido o valor da compensação, tendo sido necessárias seis rondas negociais que demoraram mais de um ano para que as partes chegassem a um entendimento, acrescenta o portal Macauhub.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Petição contra a alteração da idade para assistir ou participar em touradas está a chegar aos 18 mil subscritores

Partilhar              O Conselho de Ministros aprovou no dia 14 de Outubro o decreto-lei que altera a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.