Início / Agricultura / Grazing4Agroecology apoia agricultores para inverter declínio do pastoreio na UE

Grazing4Agroecology apoia agricultores para inverter declínio do pastoreio na UE

O projecto Grazing4Agroecology (G4AE), financiado pela União Europeia (UE) vai apoiar os agricultores na implementação de sistemas baseados no pastoreio, como uma prática para o ambiente, animais e sociedade, a fim de produzir alimentos mais saudáveis e com menor impacto nos recursos naturais. O G4AE visará também os objectivos do Green Deal da UE relativamente ao restabelecimento da biodiversidade, redução das perdas de nutrientes e redução das emissões de gases com efeito de estufa (GEE).

O Grazing4Agroecology  tem como parceiros portugueses a Consulai — Consultoria Agroindustrial e a Universidade de Évora.

Realçam os responsáveis pelo novo projecto, em nota de imprensa, que “embora os sistemas de produção baseados no pastoreio tenham provado o seu potencial para produzir alimentos de alta qualidade, tais como leite e carne com elevados benefícios nutricionais, infelizmente, enfrentamos actualmente um declínio pronunciado do pastoreio na Europa. Mais especificamente, o pastoreio diminuiu 10% a 20% nos últimos dez anos; isto é uma ameaça para a existência futura de ecossistemas tão frágeis”.

“Vemos que os sistemas baseados no pastoreio estão a desaparecer rapidamente na Europa. Para inverter estas tendências negativas, é necessária uma mudança sistémica que deve ser apoiada pelos consumidores dedicados aos valores da sociedade do pastoreio. A nossa equipa está bem equilibrada e incrivelmente motivada para fazer face a desafios tão importantes”, refere o coordenador do projecto, Arno Krause.

Consórcio inclui 18 parceiros de oito estados-membros

Coordenado pelo Grünlandzentrum, Alemanha, o projecto G4AE terá uma duração de 3 anos e meio (Setembro 2022 – Fevereiro 2026). O consórcio inclui 18 parceiros de oito Estados-membros da UE (Alemanha, França, Irlanda, Itália, Países Baixos, Portugal, Roménia e Suécia) para representar diferentes condições pedoclimáticas na Europa e uma vasta gama de práticas de pastoreio.

A rede baseia-se numa abordagem multi-actor tendo no centro agricultores e grupos de agricultores representativos que trabalham em conjunto com investigação aplicada, aconselhamento/consultoria e indústria.

Consulai

A Consulai tem como principal tarefa a coordenação dos grupos de jovens agricultores que serão criados nos vários países e que terão reuniões bianuais. Estes grupos vão interagir de forma directa com o projecto e discutir os resultados do mesmo, para assegurar que estes são úteis para os jovens agricultores.

Participará também activamente na criação de um inventário das práticas utilizadas nas explorações agrícolas para promover o pastoreio para agroecologia, através da criação de uma network em Portugal.

Os agentes facilitadores promoverão ainda a criação de uma lista das necessidades e expectativas dos agricultores nacionais, que será utilizada para orientar a aprendizagem e a troca de conhecimento. Outro objectivo é o reforço do pastoreio nacional e dos AKIS transfronteiriços, ligando-os a um AKIS internacional de pastoreio.

A Consulai tem ainda um papel fundamental na comunicação e divulgação do projecto e dos seus resultados, através da gestão das redes sociais e desenvolvimento de materiais.

Universidade de Évora

Já o MED – Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento da Universidade de Évora, tem como tarefa principal no âmbito deste projecto a criação e disponibilização de um reservatório de conhecimento digital, integrado com as principais plataformas de referência ao nível Europeu, sobre boas e inovadoras práticas em sistemas de pastoreio.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Governo Regional propõe novo Parque Marinho dos Açores

Partilhar              O Conselho do Governo Regional dos Açores, reunido no dia 12 de Junho de 2024, …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.