Início / Agricultura / Governo quer abrir 23 novos mercados aos produtos agrícolas

Governo quer abrir 23 novos mercados aos produtos agrícolas

O Governo está a trabalhar na abertura de 23 novos mercados para produtos agrícolas portugueses, entre os quais o México, o Japão, Israel, a África do Sul e os Estados Unidos, afirmou o ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Capoulas Santos, durante uma visita ao Salão Internacional do Sector Alimentar e Bebidas (SISAB), em Lisboa.

O ministro referiu que, em muitos países, “fruto da situação económica, são erguidas barreiras artificiais que visam impedir a saída de divisas”. Em outros, “que tinham crescimentos notáveis”, a elevada dependência do petróleo criou dificuldades, pelo que “os empresários não devem estar dependentes de um ou dois mercados que, de um momento para o outro, podem conhecer problemas”.

Crescimento de 5%

Capoulas Santos referiu também que as exportações agrícolas cresceram 5% no último ano, acrescentando que o Governo acredita que é possível atingir o equilíbrio da balança agro-alimentar através da equivalência dos valores dos produtos agrícolas exportados e importados dentro de cinco anos. Pretende-se, nomeadamente, duplicar as exportações no sector dos hortofrutícolas.

“Tem havido um crescimento continuado” das exportações agrícolas e o produto agrícola tem crescido mais do que o dobro do Produto Interno Bruto (PIB), permitindo traçar “objectivos ambiciosos para os próximos anos”, disse o Ministro.

“Temos todos os instrumentos para isso”, sublinhou Capoulas Santos, acrescentando que o Orçamento do Estado para 2016 “permite prosseguir este caminho”, através do financiamento do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR 2020).

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Volume de capturas de pescado em Portugal diminui 29% em Abril de 2022

Partilhar              O volume de capturas de pescado em Portugal diminuiu 29% em Abril de 2022 (-31,3% …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.