Início / Política / Ambiente / Governo faz parceria com Banco Europeu de Investimento para acelerar investimentos no sector do hidrogénio

Governo faz parceria com Banco Europeu de Investimento para acelerar investimentos no sector do hidrogénio

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Governo e o Banco Europeu de Investimento (BEI) assinaram hoje, 7 de Abril, um Memorando de Entendimento de cooperação institucional para o sector do hidrogénio. O documento estabelece a disponibilidade do BEI para prestar apoio financeiro a projectos privados elegíveis, assistência técnica e consultoria a projectos de investimento neste sector. O conhecimento do BEI sobre estruturas de co-financiamento permitirá e estimulará investimentos de outras fontes.

Através deste acordo de cooperação não vinculativo, assinado à margem da conferência de alto nível “Hydrogen in Society – Bridging the Gaps”, o BEI apoiará os objectivos ambientais de Portugal estabelecidos no Plano Nacional Energia e Clima 2030 e no Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050. Este Memorando de Entendimento está também alinhado com a Estratégia Europeia para o Hidrogénio (European Hydrogen Strategy), lançada pela Comissão Europeia, que visa instalar 40GW de capacidade de hidrogénio verde até 2030, contribuindo para tornar a Europa o primeiro continente neutro em carbono, conforme previsto no Pacto Ecológico Europeu.

Redução de pelo menos 55% de Gases com Efeito de Estufa, até 2030

Aquando da assinatura do Memorando, o ministro do Ambiente e da Acção Climática, João Pedro Matos Fernandes, destacou que “atingir a neutralidade carbónica em 2050 e uma redução de pelo menos 55% de Gases com Efeito de Estufa, até 2030, na Europa, exige uma profunda mudança no nosso sistema energético e um forte compromisso para uma transição energética apoiada no desenvolvimento das energias renováveis. O hidrogénio renovável desempenhará um papel crucial na descarbonização de sectores nos quais outras alternativas sejam inadequadas ou demasiados caras para a descarbonização”.

Matos Fernandes acrescentou ainda que “Portugal pretende produzir hidrogénio verde a preços competitivos e desempenhar um papel de relevo na emergente economia do hidrogénio. Este acordo que hoje assinámos é uma importante peça desta estratégia nacional e decisivo para reforçar os projectos neste sector”.

Por sua vez, o vice-presidente do BEI, responsável pelas operações do Banco em Portugal, Ricardo Mourinho Félix, realçou estar “muito satisfeito pela assinatura, hoje, deste importante acordo com o Governo Português, que tem por objectivo acelerar os investimentos no sector do hidrogénio em Portugal. No Grupo do Banco Europeu de Investimento acreditamos convictamente que o hidrogénio verde tem o potencial de desempenhar um importante papel para que se atinja o objectivo da neutralidade carbónica na União Europeia, até 2050”.

Ricardo Mourinho Félix salientou que “de igual modo, acreditamos que será essencial na promoção de uma recuperação económica verde, no contexto da pandemia de Covid-19, pois permitirá reduzir as emissões que mais danos ambientais causam. Enquanto Banco Europeu do Clima, seremos instrumentais na mobilização e no encorajamento do investimento privado, tornando a Europa mais verde e mais inovadora”.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

UE aprova regime português de 150 M€ para apoiar empresas dos Açores afectadas pela pandemia

Partilhar            A Comissão Europeia aprovou, ao abrigo das regras da União Europeia em matéria de auxílios …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.