Início / Agricultura / Governo dos Açores quer certificar banana como produto com Identificação Geográfica Protegida

Governo dos Açores quer certificar banana como produto com Identificação Geográfica Protegida

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O secretário Regional da Agricultura e Florestas revelou hoje, 10 de Janeiro, que o Governo dos Açores quer certificar a banana como produto com Identificação Geográfica Protegida (IGP), contribuindo para valorizar esta fruta e melhorar o rendimento dos produtores.

“A denominação IGP constitui uma protecção importante para a banana dos Açores, que se pode traduzir em mais valias para os produtores, melhorando o seu rendimento, promovendo novas oportunidades de negócio e contribuindo para o crescimento do sector”, afirmou João Ponte, que lançou o desafio à Frutaçor para liderar, conjuntamente com outras organizações de produtores, o processo de candidatura à certificação da banana IGP.

Aposta na certificação das produções agrícolas açorianas

O governante, que visitou hoje a Frutaçor – Cooperativa Agrícola Açoreana de Horto-Fruticultores, no concelho de Vila Franca do Campo, adiantou que aposta na certificação das produções agrícolas açorianas através dos regimes de qualidade da União Europeia faz parte da estratégia regional para aumentar a notoriedade das produções, defender a sua autenticidade e valorizá-las junto dos mercados e dos consumidores, considerando que isso se pode traduzir em melhores rendimentos para os produtores.

O secretário Regional referiu que, neste momento, além do Alho da Graciosa IGP, está em fase de registo a certificação da Manteiga DOP e do Chá DOP.

“É pela qualidade, pela diferenciação e não pela quantidade que as nossas produções agrícolas se devem posicionar nos mercados”, frisou João Ponte.

Frutaçor com 40 associados

O secretário Regional salientou que a Cooperativa Frutaçor, com 40 associados, constitui um bom exemplo, desde logo pelo trabalho que tem vindo a fazer ao nível da valorização e comercialização da banana produzida na ilha de São Miguel.

Por outro lado, considerou que as obras de modernização em curso nas instalações desta cooperativa, apoiadas pelo Governo Regional, são fundamentais para aumentar a área de armazenamento e de laboração, assim como as condições de trabalho, o que irá traduzir-se em mais eficiência e mais condições para continuar a dinamizar a área da fruticultura, pois só assim é possível valorizar melhor as produções e melhorar o rendimento dos agricultores.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Fungicida Ortiva e herbicida Rifit da Syngenta obtêm autorização excepcional de emergência

Partilhar            A DGAV — Direcção Geral de Alimentação e Veterinária concedeu uma Autorização Excepcional de Emergência …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.