Início / Agricultura / Governo assina protocolos para acções de reflorestação nas Matas Nacionais de Leiria e do Urso

Governo assina protocolos para acções de reflorestação nas Matas Nacionais de Leiria e do Urso

O Governo vai assinar amanhã, 15 de Outubro, na presença do ministro do Ambiente e da Acção Climática, Duarte Cordeiro, e do secretário de Estado da Conservação da Natureza e Florestas, João Paulo Catarino, protocolos para acções de reflorestação nas Matas Nacionais de Leiria e do Urso.

A cerimónia realiza-se na Lagoa da Ervedeira, Coimbrão, Leiria, ás 9h30.

Já às 10h20, Duarte Cordeiro, visita os trabalhos em curso para a recuperação da Mata Nacional de Leiria, acompanhado pelo secretário de Estado da Conservação da Natureza e Florestas.

Relembre-se que os incêndios de 2017 queimaram quase 9.000 hectares de floresta, devastando cerca de 86% da superfície da mata.

Segundo o ICNF — Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, cerca de 3,3 milhões de árvores foram plantadas na Mata Nacional de Leiria, na rearborização da área ardida e na recuperação da área afectada pela tempestade Leslie.

“No âmbito de acções de rearborização de área ardida e de acções de recuperação de área afectada pela tempestade Leslie, foram plantadas, aproximadamente, 3.372.000 [árvores]”, revela o ICNF, prevendo que “faltem plantar cerca de 4.942.000 plantas arbóreas e arbustivas”.

Mata Nacional de Leiria

A origem deste pinhal remonta a datas anteriores ao reinado de D. Dinis (1279-1325), mas foi com este monarca que foram feitas as grandes sementeiras com pinheiro-bravo, que o considerou como Mata da Coroa, estabelecendo as primeiras regras com vista à sua administração, dando-lhe para este efeito um primeiro regimento.

Trata-se de terreno do domínio privado do Estado, sujeito ao Regime Florestal Total, localizando-se nas freguesias da Marinha Grande e de Vieira de Leiria, concelho da Marinha Grande, distrito de Leiria. A gestão da Mata Nacional de Leiria compete ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

A 15 de Outubro de 2017, a Mata Nacional de Leiria sofreu um enorme incêndio florestal, tendo ardido cerca de 86% do seu coberto vegetal. Cerca de um ano depois, a passagem do furacão Leslie pela Mata Nacional provocou o derrube de numerosas árvores.

Depois destas catástrofes, o ICNF “tem vindo a intervir activa e sistematicamente na recuperação das áreas ardidas, na reabilitação dos espaços afectados pela tempestade Leslie e na defesa e salvaguarda dos povoamentos florestais remanescentes, numa perspectiva de gestão integrada de recursos e de valorização ambiental plena, que atenda não só à dimensão biodiversa do espaço florestal dunar, mas também à potenciação dos serviços do ecossistema, como sejam, entre outros, os de recreio e lazer”.

A acção imediata do ICNF após o incêndio florestal de 2017 centrou-se na avaliação e alienação do material lenhoso existente na Mata Nacional de Leiria.

Essa acção teve dois objectivos principais: assegurar a venda do material lenhoso por forma a minimizar as perdas de madeira de qualidade superior e preparar a estação florestal para criar as melhores condições de rearborização através do aproveitamento da regeneração natural de pinheiro-bravo e da plantação, nas áreas onde esta não ocorra.

Saiba mais sobre a recuperação da Mata Nacional de Leiria aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Viana do Castelo recebe comemorações oficiais do Dia da Polícia Marítima

Partilhar              A cidade de Viana do Castelo vai acolher, no próximo mês de Outubro, as Comemorações …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.