Início / Apoios e Oportunidades / Garantia mútua da Norgarante apoiou mais de 44 mil empresas em 15 anos

Garantia mútua da Norgarante apoiou mais de 44 mil empresas em 15 anos

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A sociedade de garantia mútua Norgarante prestou garantias a mais de 44 mil empresas em 15 anos de actividade, na sua maioria micro, pequenas e médias empresas dos distritos do Porto, Braga, Aveiro e Viseu.

As empresas apoiadas investiram mais de 11 mil milhões de euros e, no conjunto, asseguravam cerca de 782 mil postos de trabalho no final de Junho. O montante médio das garantias concedidas ronda os 52,2 mil euros.

Segundo fonte institucional da Norgarante, o comércio e a indústria transformadora são os sectores que mais têm beneficiado das soluções da sociedade de garantia mútua vocacionada para apoiar o tecido empresarial das regiões Norte e Centro Norte, as mais exportadoras do País.

Primordialmente, as empresas contratam com a Norgarante a prestação de garantias financeiras para facilitar a obtenção de crédito em condições adequadas aos seus investimentos e ciclos de actividade.

Criada há 15 anos, depois de confirmada a importância da garantia mútua no acesso ao crédito bancário por parte de empresas e empreendedores, a Norgarante conta já com 107.849 garantias emitidas, num valor superior a 5,6 mil milhões de euros. Com isto, viabilizou um financiamento global da ordem dos 10,8 mil milhões de euros.

“O balanço destes 15 anos é francamente positivo e o facto de a Norgarante ter ultrapassado os 5,6 mil milhões de euros em garantias emitidas traduz a confiança das empresas mutualistas e de todos os ‘stakeholders’ da garantia mútua em Portugal”, assinala Teresa Duarte, presidente da comissão executiva desta sociedade financeira.

Aliás, acrescenta, a “importância do papel” desempenhado pelo Sistema Nacional de Garantia Mútua, de que a Norgarante faz parte, no apoio às PME “é evidenciado num estudo recente da Universidade Católica, que confirma o significativo impacto da garantia mútua na economia nacional”.

No global, realça Teresa Duarte, contabilizando a produção da Norgarante e das outras três sociedades de garantia mútua que operam no nosso país (Lisgarante, Garval e Agrogarante), foi possível “alavancar um volume de investimento adicional àquele que as empresas conseguiriam dispondo apenas dos seus recursos superior a 2,6 mil milhões de euros”, com isto conseguindo “reduzir significativamente os juros bancários e exportar mais”.

4.755 empresas apoiadas no primeiro semestre

Entretanto, só nos primeiros seis meses do ano a Norgarante apoiou mais de 4.755 empresas, maioritariamente na obtenção de financiamento bancário, responsáveis por um volume de emprego de 82.217 trabalhadores. O total do investimento viabilizado foi superior a 518 milhões de euros e o financiamento garantido cifrou-se em mais de 522 milhões de euros.

Entre o início do ano e 30 de Junho, as garantias emitidas superaram os 284 milhões de euros e viabilizaram desde a criação de novos negócios a vários projectos de auto-emprego, passando por investimentos de modernização e aumento de capacidade produtiva, projectos de internacionalização, inovação e diversificação, entre outras finalidades.

Neste momento, a Norgarante apoia mais de 23 mil empresas, sendo a respectiva carteira de garantias superior a 1,5 mil milhões de euros.

Em 2016, a maior parte das garantias emitidas por esta sociedade financeira destinou-se a empresas dos sectores de comércio por grosso e a retalho (29%) e da indústria transformadora, com destaque para fabricação de produtos metálicos (8%), têxteis (5%), indústria do couro e dos produtos dele derivados (4%) e vestuário (4%).
Os agentes económicos do distrito do Porto foram os mais activos na procura das soluções da Norgarante, com 39,5% do valor total garantido e 41,6% do número de garantias emitidas. Seguiram-se os distritos de Braga (23,4% do montante e 23,7% do número) e Aveiro (22,1% e 18,5%, respectivamente). O distrito de Viseu captou 5,1% do montante e 5,7% da quantidade de garantias concedidas, enquanto o distrito de Viana do Castelo foi responsável por 3,7% do valor e 3,6% do número de garantias emitidas.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

PSD recomenda ao Governo criação de sistema de videovigilância na floresta em todos os distritos de Portugal continental

Partilhar              O Grupo Parlamentar do Partido Social Democrata (PSD) diz que a existência de sistemas de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.