Início / Agricultura / Fungicida Cuprocol da Syngenta autorizado para controlo da antracnose e da bacteriose em nogueira

Fungicida Cuprocol da Syngenta autorizado para controlo da antracnose e da bacteriose em nogueira

A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária concedeu uma extensão de autorização do fungicida Cuprocol da Syngenta para o controlo da antracnose e da bacteriose em nogueira, ao abrigo dos usos menores.

De acordo com a autorização concedida pela DGAV, o Cuprocol deve ser aplicado ao aparecimento dos primeiros sintomas, ou em condições favoráveis às doenças, não ultrapassando a dose de 2L/ha, no controlo da bacteriose (Xanthomonas juglandis), e os 1,75L/ha no controlo da antracnose (Gnomonia leptostyla), quando aplicado após a emergência da inflorescência.

O número máximo de aplicações autorizado é de três, com um intervalo mínimo entre aplicações de 14 dias, para ambas as doenças.

Oxicloreto de cobre

O Cuprocol, fungicida à base de oxicloreto de cobre, é utilizado por agricultores em todo o mundo, em diversas culturas. Entre os segredos da formulação do Cuprocol, destaca-se o processo de moagem do oxicloreto de cobre, usando micro-bolas de zircónio, que garantem partículas de substância activa de tamanho abaixo da micra.

“O resultado é a maior homogeneidade de cobertura da superfície das plantas a tratar pelo produto”, refere fonte da Syngenta.

A Syngenta é uma das empresas líderes no seu ramo de actividade. O grupo emprega mais de 27.000 pessoas em mais de 90 países, com um único objectivo comum: trazer para a vida o potencial das plantas.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Chega quer comissão técnica independente para análise ao incêndio na Covilhã

Partilhar              O Grupo Parlamentar do Chega defende a criação de uma “comissão técnica independente para análise …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.