Início / Agricultura / França retira do mercado 36 produtos à base de glifosato

França retira do mercado 36 produtos à base de glifosato

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Agência Francesa de Segurança Sanitária (ANSES) anunciou em 9 de Dezembro a retirada de 36 produtos à base de glifosato, o que representa quase três quartos da tonelagem de produtos utilizados em 2018.

Actualmente, estão disponíveis no mercado francês 69 produtos à base de glifosato, os quais foram objecto de um pedido de renovação da sua autorização. “Por decisão da ANSES, 36 desses produtos serão retirados do mercado e não poderão mais ser utilizados a partir do final de 2020, devido à insuficiência ou ausência de dados científicos que permitam descartar qualquer risco genotóxico”, que provavelmente causará mutações genéticas”, revela um comunicado da Agência francesa.

Alternativas disponíveis

Após a prorrogação por cinco anos da aprovação da substância activa glifosato pela União Europeia em 2017, “a ANSES está actualmente a rever as autorizações de introdução no mercado para produtos de glifosato comercializados em França e lançou uma avaliação comparativamente às alternativas disponíveis”, recorda a Agência.

Mas, sem esperar pelo final do processo em curso, “a Agência notificou a retirada de autorizações para 36 produtos de glifosato”. Por razões idênticas, “notificou uma decisão negativa para 4 dos 11 novos pedidos de autorização apresentados desde Janeiro de 2018 e sob exame”.

Três quartos das tonelagens vendidas

Estes 36 produtos representaram em 2018 “quase três quartos da tonelagem de produtos à base de glifosato vendidos em França”, de acordo com a ANSES.

A avaliação dos arquivos de pedido de autorização apresentados pelas empresas que desejam renovar ou obter a colocação no mercado de produtos à base de glifosato “foi especificamente reforçada em 2017 após a reavaliação da substância activa, com mais requisitos envolvendo o fornecimento de dados adicionais sobre riscos à saúde e ao meio ambiente, principalmente no que se refere à genotoxicidade de todos os componentes dos produtos”, acrescenta o comunicado da ANSES.

Estudos mais rigorosos

“Essas novas disposições exigem estudos específicos realizados de acordo com métodos padronizados e robustos” , assegura a ANSES que “continua examinando os pedidos de autorização e re-autorização de produtos à base de glifosato”.

“Apenas os produtos à base de glifosato que atendem aos critérios de eficiência e segurança definidos a nível europeu (…) e que não podem ser substituídos satisfatoriamente serão beneficiados pelo acesso ao mercado francês”, acrescenta a Agência, que finalizará todo o processo de avaliação “até 31 de Dezembro de 2020”.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Feira de Vinhos do Continente destaca 400 rótulos em promoção

Partilhar            A Feira de Vinhos está de regresso às lojas Continente e Online, de 24 de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.