Início / Agenda / França convida empresas portuguesas para a feira MEDFEL e oferece a estadia

França convida empresas portuguesas para a feira MEDFEL e oferece a estadia

A MEDFEL – Salon International d’Affaires de la filière Fruit et légumes de l’EuroMéditerranée realiza-se de 25 a 27 de Abril em Perpignan, França. Este ano o produto “estrela” é a batata doce.

E a feira, através da Business France, a agência nacional de internacionalização da economia francesa, oferece as despesas de transporte e alojamento (só para uma pessoa) às empresas portuguesas. As entidades interessadas deverão, no mínimo, ficar 1 dia e meio na feira.

Para mais informações, contactar Laetitia da Luz Cerqueira através do email laetitia.cerqueira@businessfrance.fr.

O salão profissional, o MEDFEL, representa um evento completo da região do Sul da França que reúne todos os actores da fileira dos frutos e legumes, da produção à comercialização. Terão lugar reuniões B2B, debates, conferências, visitas de produções e previsões de colheitas.

246 expositores em 2016

Na edição do ano passado, a salada foi o centro das atenções, com mais de 29 expositores e produtores presentes e duas conferências dedicadas.

Em 2016, a MEDFEL contou com 246 expositores do Mediterrâneo (240 em 2015 e 241 em 2014), com mais de 30 empresas de transporte e logística e mais de 42 empresas de tecnologia. O vento contou com 6.122 visitantes em 3 dias. A feira contou com mais de 100 compradores internacionais VIP de todo o Mundo, incluindo a Argélia, Alemanha, Arábia Saudita, Áustria, Bahrein, Bélgica, Brasil, Canadá, Colômbia, Emirados Árabes Unidos, Espanha, Israel, Itália, Kuwait, Holanda, Portugal, Qatar, Suécia e República Checa.

A agricultura biológica é uma das actividades que tem ganho peso no salão, tendo sido representada, em 2016, por 49 empresas, com 174 expositores de frutas e legumes.

Agricultura e Mar Actual

 

 
       
   
 

Verifique também

Cotação do trigo mole panificável importado chega aos 486 euros por tonelada

Partilhar              A invasão da Ucrânia por parte da Rússia continua a agravar a escalada de preços …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.