Início / Agenda / Fórum Oceano apresenta processo de certificação das Estações Náuticas de Portugal

Fórum Oceano apresenta processo de certificação das Estações Náuticas de Portugal

A Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar vai apresentar o processo de certificação das ‘Estações Náuticas de Portugal’ (ENP) na BTL (Bolsa de Turismo de Lisboa), no dia 1 de Março, às 15 horas, no stand do Turismo de Portugal, localizado no Pavilhão 1.

A sessão de apresentação vai contar com a presença da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho.

No âmbito das actividades de dinamização do Cluster do Mar Português e com o apoio do seu Grupo Dinamizador do Portugal Náutico, que conta com a participação de organizações da Administração Pública, entidades de âmbito regional do Turismo em Portugal, o Turismo de Portugal, autarquias locais e outras organizações e entidades que exercem actividades ou detêm competências na área da náutica, a Fórum Oceano vai avançar com o processo de certificação das ‘Estações Náuticas de Portugal’.

Estações Náuticas

Reconhecendo a valia dos recursos e o potencial que Portugal apresenta na área do turismo náutico e tendo como exemplo as experiências existentes em França e em Espanha, foi aprovado o regulamento para a certificação das Estações Náuticas, que beneficiou igualmente do enquadramento fornecido pela Fedeton – Fédération Européenne de Destinations Touristiques Nautiques, entidade gestora da rede internacional das Estações Náuticas, da qual a Fórum Oceano é membro desde 2016.

Processo de certificação

A ENP é constituída por uma rede de oferta turística náutica de qualidade, organizada a partir da valorização integrada dos recursos náuticos presentes num território, e que inclui a oferta de alojamento, restauração, actividades náuticas e outras actividades e serviços relevantes para a atracção de turistas e outros utilizadores, acrescentando valor e criando experiências diversificadas e integradas.

Desta forma, a ENP apresenta-se como uma plataforma de interacção que pretende promover a cooperação, agregando em rede um conjunto de actores identificados com um território, nomeadamente administrações locais, entidades regionais e locais de turismo, clubes náuticos, marinas e portos de recreio, operadores marítimo-turísticos, estabelecimentos hoteleiros e de restauração, entre outros.

O modelo

As ENP irão constituir um modelo que apresenta um conjunto de virtualidades para as organizações envolvidas e respectivos territórios, nomeadamente no que diz respeito à diversificação da oferta turística, combate à sazonalidade, aumento do gasto por visitante, imagem de referência e qualidade, promoção conjunta de produtos turísticos a nível internacional.

Para os potenciais visitantes as Estações Náuticas garantem a qualidade do produto turístico e dos serviços prestados, bem como o apoio informativo e a reserva de alojamento e serviços.

Apesar das Estações Náuticas serem maioritariamente destinos de costa, também nos territórios do interior existem condições para avançar com o processo de certificação em planos de água estáveis, como rios, lagos e albufeiras de barragens.

Como entrar na rede

Para obter a certificação e integrar a rede das Estações Náuticas de Portugal, deve ser apresentada uma candidatura à Fórum Oceano, que é a entidade responsável pela certificação.

A avaliação dos processos de candidatura será feita por uma Comissão de Avaliação composta por um conjunto de elementos representantes de entidades relevantes no desenvolvimento da náutica, do turismo e da política do Mar.

A primeira fase de candidatura ao processo de certificação decorre entre 1 de Março e 30 de Junho.

Após a sessão de apresentação vai decorrer uma acção de promoção do pescado nacional, dinamizada pela Docapesca no âmbito da sua campanha de valorização do carapau.

Mais informação sobre as ENP em: www.forumoceano.pt.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Preços na produção industrial aumentam 19,9% em Dezembro de 2021

Partilhar               O Índice de Preços na Produção Industrial (IPPI) registou uma variação homóloga de 19,9% …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.