Início / Agricultura / Florestas.pt lança Academia de Formação. Especialistas portugueses dinamizam sessões formativas

Florestas.pt lança Academia de Formação. Especialistas portugueses dinamizam sessões formativas

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Florestas.pt – plataforma digital que é já uma referência na partilha de conhecimento técnico-científico sobre a floresta e o sector – vai lançar uma nova área dedicada à formação, denominada de Academia Florestas.pt. As primeiras sessões contam com o contributo de especialistas portugueses em várias áreas-chave do conhecimento florestal e serão disponibilizadas em formato vídeo, com a duração aproximada de 20 minutos, acessíveis também aqui.

Com estas sessões, todos aqueles que se interessam em saber mais sobre os ecossistemas florestais portugueses passam a ter acesso a um conjunto de conhecimento e informação contextualizada sobre a floresta nas suas múltiplas dimensões – natural, ambiental, social e económica – pela mão de reconhecidos especialistas.

“Dinâmica rural e florestal”, “A Floresta que temos e a Floresta que queremos” e “Floresta e Alterações Climáticas” são alguns exemplos de temas que estão em foco nesta Academia de formação e a abordá-los estão nomes conhecidos nesta área do conhecimento como, por exemplo, o arquitecto paisagista Henrique Pereira dos Santos, Teresa Soares David, engenheira silvicultora e investigadora do INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e Cristina Máguas, coordenadora do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c).

Conhecer, valorizar e cuidar da floresta portuguesa

Sob o mote “conhecer, valorizar e cuidar da floresta portuguesa”, e enquanto centro de conhecimento sobre os ecossistemas florestais portugueses e temas relacionados, o Florestas.pt é uma fonte informativa de referência na disponibilização de informação oficial e conhecimento técnico-científico sobre o sector, com dados nacionais que, sempre que possível, são enquadrados no contexto europeu e mundial.

O seu objectivo é levar os visitantes a conhecer, descobrir e valorizar a importância das florestas portuguesas e as várias dimensões que cruzam – naturais, ambientais, técnicas, sociais e económicas – assim como partilhar pistas sobre o que pode ser feito para fortalecer e cuidar destes ecossistemas.

O Florestas.pt conta uma equipa de especialistas na produção dos conteúdos que produz e ainda com conteúdos desenvolvidos em co-criação e assinados por especialistas parceiros, o que ajuda a estabelecer uma via mais directa para divulgar estudos, eventos e projectos técnicos e de investigação científica sobre temas florestais relevantes para conhecer, valorizar e cuidar da floresta portuguesa.

Plataforma Florestas.pt

A plataforma Florestas.pt tem como missão recolher, sistematizar e divulgar informação e conhecimento abrangente sobre a floresta portuguesa, dando a conhecer a sua relevância, desafios e oportunidades, de uma forma clara e acessível.

É uma fonte de informação fidedigna e contextualizada, que partilha conhecimento científico sobre os ecossistemas florestais, que contribui para clarificar temas essenciais e que desafia a sociedade – todos nós – a conhecer, valorizar e cuidar da floresta portuguesa.

A plataforma Florestas.pt é uma iniciativa do RAIZ – Instituto de Investigação da Floresta e do Papel, um centro de investigação privado, sem fins lucrativos, reconhecido como entidade do Sistema Científico e Tecnológico Nacional e como Centro de Interface – Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia, e da The Navigator Company.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Empresa polaca procura fabricantes de fertilizantes minerais

Partilhar            Uma empresa polaca, especializada no fabrico e venda de fertilizantes, está à procura de fabricantes …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.