Início / Agricultura / Fixando alerta: profissionais de limpeza de terrenos não conseguem dar resposta a 1/3 dos pedidos

Fixando alerta: profissionais de limpeza de terrenos não conseguem dar resposta a 1/3 dos pedidos

A subida dos preços praticados e a escassez de profissionais são os principais obstáculos à limpeza de terrenos apontados pelos proprietários, tendo-se registado, este ano, um aumento de preços de cerca de 30 euros por serviço, revela a App Fixando — aplicação que liga clientes a especialistas em todos os serviços —, após uma análise a mais de 4.735 pedidos realizados na sua plataforma durante este ano.

Percentagem de Pedidos de Clientes de Limpeza de Terrenos sem resposta, por distrito (2018 – 2022)

Segundo esta análise, a média de preços praticados pelos especialistas em limpeza de matas e terrenos subiu de 329€ por serviço, em 2021, para 360€ este ano, um aumento de 9,4%.

“Ainda que a pandemia tenha provocado uma evidente descida de preços, a recuperação do sector é clara e temos assistido a um aumento progressivo do preço por serviço, com tendência a continuar, por um lado, devido à inflação, por outro, devido à falta de mão de obra qualificada que torna o mercado mais competitivo e permite um ajuste de preços em função da procura”, explica Alice Nunes, directora de novos negócios da Fixando.

Recorde-se que, em Agosto de 2021, um inquérito conduzido pela Fixando revelava que a falta de rendimentos dos proprietários era responsável por 21% dos terrenos que ficam por limpar.

Falta de profissionais especializados

Outros dos problemas apontados na análise da Fixando é a falta de profissionais especializados. A mesma responsável adianta que, anualmente, 4 em cada 10 portugueses não conseguem encontrar especialistas disponíveis para limpar os seus terrenos, com a oferta ainda mais limitada em fases de maior procura.

Entre Abril e Junho deste ano, os especialistas inscritos na Fixando apenas conseguiram dar resposta a cerca de 68% dos pedidos realizados, com as maiores disparidades entre a procura e a oferta nos distritos do interior.

A App, que liga clientes a especialistas de todas as áreas, estima que, com o aumento absoluto da procura no digital e a falta generalizada de mão de obra que existe no país, a percentagem de clientes sem resposta atinga quase os 50% durante os próximos meses.

“É uma situação que poderá agravar-se em 2023, caso não exista uma inversão deste paradigma”. A par do cenário de inflação e de aumento de preços, este cenário poderá pôr em causa a limpeza de muitos terrenos, uma vez que os orçamentos das famílias são cada vez mais limitados.

A verificar-se a tendência, poderão aumentar, não só, o número de incêndios, como o número de multas para os proprietários, alerta o mesmo relatório.

Mais de 800 contra-ordenações

Segundo dados do Ministério da Administração Interna avançados esta semana, este ano já foram realizadas cerca de 11 mil notificações, que deram origem a mais de 800 contra-ordenações a proprietários que não cumpriram com a limpeza dos seus terrenos.

Para combater a falta de profissionais, a Fixando aponta “a formação e sensibilização de proprietários para a manutenção recorrente dos terrenos como possíveis formas de solucionar este problema a longo prazo e garantir a segurança do País”.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

DGAV actualiza zona afectada pela Língua Azul. Saiba quais os concelhos com vacinação obrigatória

Partilhar              A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária procedeu ao alargamento da zona afectada pelo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.