Início / Agricultura / Fim do período livre de vector da Língua Azul dos ovinos. Vacinação obrigatória

Fim do período livre de vector da Língua Azul dos ovinos. Vacinação obrigatória

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A DGAV – Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária alerta para o fim do período sazonalmente livre de vector da doença da Língua Azul dos ovinos. Mantém-se uma única zona de restrição, para o serotipo 1 da língua azul (febre catarral ovina), que abrange a totalidade do território de Portugal Continental, mantendo-se em vigor as medidas para controlo deste serotipo. A vacinação é obrigatória.

O Edital n.º 47 da Língua Azul, de 4 de Maio de 2018, refere que as medidas tomadas são uma “forma de proteger os animais e fornecer as necessárias garantias sanitárias para trocas comerciais seguras, quer no mercado interno, quer para trocas intra-comunitárias, quer para exportação”.

Vacinação obrigatória

A vacinação obrigatória do efectivo ovino reprodutor adulto e dos jovens destinados à reprodução tem sido a medida adoptada para controlar a doença nas zonas onde se verificaram indícios de circulação viral nos últimos anos, aconselhando-se ainda a vacinação dos restantes animais das espécies sensíveis, explica a DGAV.

Língua Azul

A Língua azul é causada por um arbovírus da família Reoviridae, género Orbivirus. Existem 24 serotipos antigénicos do vírus que não desenvolvem imunidade cruzada entre si. A virulência varia com os serotipos do vírus.

Trata-se de uma doença viral, infecciosa não contagiosa, não transmissível aos humanos. A doença é habitualmente transmitida por insectos do género Culicoides, que são os vectores biológicos.

A distribuição geográfica da Língua Azul depende da presença de certas espécies de Culicoides (nomeadamente C. imicola, C. obsoletus, C. pulicaris).

Para mais informações sobre a Língua Azul clique aqui.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Governo garante serviço do SIRESP com indemnização compensatória de 11 milhões de euros

Partilhar            O Governo aprovou a atribuição de uma indemnização compensatória de 11 milhões de euros à …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.