Início / Featured / Faróis portugueses receberam mais de 85 mil visitantes em 2019

Faróis portugueses receberam mais de 85 mil visitantes em 2019

Os 28 faróis portugueses abertos ao público no continente, Madeira e Açores receberam no ano passado 85.071 visitantes. Em relação ao ano de 2018, no qual se registou o número recorde de 101.613 visitantes, houve uma redução de 16.542. Em relação a 2017, no qual houve 73.892 visitantes, registou-se um aumento de 11.179 visitantes, divulga a APP – Associação dos Portos de Portugal.

Apesar da redução relativamente a 2018, que “foi um ano atípico em número de visitantes nos faróis portugueses, tem-se verificado uma tendência no crescimento do número de visitantes, em média 9500/ano”, realaçaa Associação.

E acrescenta que este número “mostra que, comparando 2019 com o ano com 2017, ano que registou maior número de visitantes depois de 2018, existiu um aumento de 11.179 visitantes nos faróis portugueses”.

Farol da Ponta do Pargo, na Madeira, o mais visitado

No topo das preferências está o Farol da Ponta do Pargo, na Madeira, que registou este ano 15.101 visitantes, sucedendo ao Farol de Aveiro que tinha sido o mais visitado de 2018. O segundo e terceiro faróis portugueses mais visitados deste ano situam-se no continente e nos Açores, e são o Farol de Aveiro e o Farol do Arnel, que registaram 13.457 e 10.606 visitantes, respectivamente.

No continente, os 15 faróis abertos ao público registaram 42.984 visitantes. Na Madeira, os dois faróis abertos ao público totalizaram 21.022 visitantes, e nos Açores os 11 faróis abertos ao público foram visitados por 21.065 pessoas.

A abertura dos faróis ao público é uma iniciativa que tem como objectivo a divulgação da história, património e actividade dos faróis e faroleiros.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Bolieiro reafirma a Gouveia e Melo poderes autonómicos dos Açores na gestão do mar

Partilhar              O presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, reuniu-se hoje, 12 de Julho, …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.