Início / Agricultura / Exportações de azeite triplicam na última década com Alentejo a liderar produção

Exportações de azeite triplicam na última década com Alentejo a liderar produção

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O secretário de Estado da Agricultura, Luís Vieira, aproveitou esta manhã, de 10 de Março, a abertura do IV Encontro Ibérico do Azeite, em Abrantes, para destacar a trajectória de sucesso do sector do azeite em Portugal.

“Portugal quadruplicou a produção de azeite na última década e é actualmente o 7.º produtor mundial, ocupando o 4.º lugar entre os países exportadores, tendo exportando 434 milhões de euros em 2015”, sublinhou Luís Vieira.

Luís Vieira considera que “este percurso deve-se à conjugação de vários factores: às novas áreas de regadio, sobretudo na região de Alqueva, ao investimento inovador e qualificado em pomares modernos com um perfil tecnológico elevado e ao aumento significativo da produtividade”.

Produção pode atingir 120 mil toneladas

Neste cenário, estima-se que a produção de azeite possa atingir as 120.000 toneladas, volume resultante, em larga medida, da entrada em produção de novos olivais. O Alentejo quintuplicou a produção de azeite nos últimos 15 anos e representa já 76% da produção nacional de azeite.

As políticas públicas de apoio ao investimento têm tido um papel relevante neste processo. Entre 2007 e 2014, o PRODER apoiou 4.000 projectos de investimento com 700 milhões de euros, a que correspondeu um apoio público de 290 milhões de euros.

Luís Vieira destacou “a instalação de 1.500 jovens agricultores, com um investimento associado de 130 milhões de euros e apoios públicos da ordem dos 95 milhões de euros, um sinal evidente de transformação estrutural da agricultura portuguesa”.

Esta tendência mantém-se no PDR 2020 que já aprovou 553 projectos de investimento na produção e transformação, no montante global de 144 milhões de euros, a que corresponde um apoio público de 57 milhões de euros.

Luís Vieira incentivou o sector “a continuar este caminho de sucesso, investindo na inovação e na qualidade diferenciada, tirando partido das condições únicas existentes nas novas áreas de regadio e aproveitando as oportunidades de um mercado mundial em crescimento, expressão do reconhecimento generalizado do contributo do azeite para uma alimentação saudável”.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

Corveta João Roby inicia Comissão nos Açores

Partilhar            O NRP João Roby, da Marinha Portuguesa, iniciou hoje, 17 de Janeiro, a comissão nos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.