Início / Agricultura / Exportações agrícolas para a Colômbia crescem 433% em 2015

Exportações agrícolas para a Colômbia crescem 433% em 2015

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A balança comercial de bens e serviços de Portugal com a Colômbia atingiu em 2015 o seu melhor ano de sempre, com as exportações a registarem um aumento de 4,3%, atingindo os 82 milhões de euros face a 2014.

Segundo a Aicep, importa referir, que os sectores que evidenciaram  um crescimento mais significativo, foram os sectores agrícola/alimentar com (433,2%), máquinas e aparelhos (198,7%), vestuário (176,5%), serviços com (52,3%), e calçado com (12,%).

A balança comercial é tradicionalmente desfavorável a Portugal com um coeficiente de cobertura de (29,1%), verificando-se um aumento das importações em 2015 de (34,2%), concentrada essencialmente em dois grupos de produtos, os combustíveis minerais que representam 90,1%, e os produtos agrícolas (5,1%).

Com o objectivo de reforçar a capacitação das empresas portuguesas para este mercado, a Aicep irá lançar durante o próximo mês de Março uma acção “Como vender em” dedicado ao mercado da Colômbia”.

Importa referir, que a Colômbia é actualmente a segunda economia com maiores taxas de crescimento da América Latina (de acordo com o relatório do Fundo Monetário Internacional), estimando-se que cresça em 2015 a uma taxa entre 2,5% a 3% do PIB, bastante superior à taxa de crescimento da região.

Um estudo do Departamento Nacional de Planeación (DNP) da Colômbia, indica que o crescimento potencial adicional do Produto Interno Bruto (PIB) do país, em resultado do actual processo de paz em negociação com as FARC, se situará entre 1,1% e 1,9%.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Verdes recomendam ao Governo “total interdição de pesca” de tubarões e raias

Partilhar              O Grupo Parlamentar de Os Verdes recomenda ao Governo que “crie uma equipa para elaborar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.