Início / Agricultura / Europeias. RIR defende “paragem imediata da destruição de florestas para instalação de parques solares”
© RIR

Europeias. RIR defende “paragem imediata da destruição de florestas para instalação de parques solares”

O partido Reagir Incluir Reciclar (RIR), que tem a sua presidente Márcia Henriques como cabeça de lista à eleições europeias de 9 de Junho, defende “a paragem imediata da destruição de florestas para instalação de parques solares”, reconhecendo “a importância crucial das florestas para o equilíbrio ecológico do planeta, bem como a necessidade de uma transição energética sustentável para enfrentar os desafios das mudanças climáticas”.

Para o RIR, no que diz respeito à conservação da biodiversidade, “as florestas são habitats vitais para uma variedade de espécies de plantas e animais, e a sua destruição para a instalação de parques solares representa uma ameaça significativa à biodiversidade e aos ecossistemas”, pode ler-se no programa eleitoral do partido às europeias de 9 de Junho.

Por outro lado, adianta o documento que as florestas “desempenham um papel fundamental na regulação do clima, na protecção do solo e da água, na purificação do ar e na mitigação dos efeitos das alterações climáticas. Preservar as florestas é essencial para manter estes serviços ecossistémicos essenciais para a vida na Terra”.

O programa do RIR realça ainda que “a transição para energias renováveis, como a solar, é fundamental para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e combater as mudanças climáticas. No entanto, esta transição deve ser feita de forma responsável, minimizando os impactos ambientais negativos”.

Alternativas

“Existem muitas alternativas viáveis para a instalação de parques solares que não envolvem a destruição de florestas, tais como terrenos baldios, áreas urbanas desactivadas, instalações industriais abandonadas e coberturas de edifícios”, frisa o RIR.

Assim, a lista encabeçada por Márcia Henriques propõe a “identificação e mapeamento de áreas prioritárias para a conservação florestal, onde a destruição de florestas para a instalação de parques solares representa um risco elevado para o ambiente e a biodiversidade”, assim como a “implementação de legislação e regulamentação que proíba a destruição de florestas para a instalação de parques solares em áreas protegidas, ecologicamente sensíveis e de alto valor de conservação”.

O RIR defende também a “oferta de incentivos financeiros e fiscais para a instalação de parques solares em terrenos degradados, abandonados ou subutilizados, incentivando a reabilitação de áreas degradadas em vez da destruição de florestas” e a “promoção da energia solar distribuída, através da instalação de painéis solares em edifícios residenciais, comerciais e industriais, reduzindo assim a necessidade de grandes parques solares em áreas naturais”.

Pode ler o programa eleitoral do RIR às europeias de 9 de Junho aqui.

Agricultura e Mar

 
       
   
 

Verifique também

Carmona Rodrigues lidera Grupo de Trabalho para estratégia de gestão, armazenamento e distribuição eficiente da água

Partilhar              O Governo decidiu criar um Grupo de Trabalho para delinear a estratégia multissectorial, “Água que Une”, …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.