Início / Agricultura / Europac vende fábrica de Tânger por 44 milhões de euros
José Miguel Isidro, presidente do Grupo Europac

Europac vende fábrica de Tânger por 44 milhões de euros

O Grupo Europac (Papeles y Cartones de Europa) chegou a acordo para vender a sua fábrica de embalagem de Tânger à International Paper. O valor da transacção foi de 40 milhões de euros que, após os ajustes do balanço, atinge os 44 milhões de euros. A operação aporta um benefício líquido consolidado de 10 milhões de euros no exercício de 2017, após os investimentos realizadas na construção e início da exploração do negócio. O acordo de compra e venda tem a aprovação do Conseil du Concurrence, órgão de defesa da concorrência de Marrocos.

Actualmente o Grupo Europac está a desenvolver um projecto de crescimento em Espanha com o objectivo de aumentar a sua quota de mercado, através de uma política comercial mais sólida e de uma estratégia de integração.

Neste contexto enquadram-se a aquisição da fábrica de embalagem de Lucena (Córdoba), o projecto de investimento para duplicar a capacidade instalada da fábrica de embalagem de Dueñas (Palencia) ou o investimento previsto em três linhas de converting na fábrica de Alcolea de Cinca (Huesca) para transformar prancha de cartão em embalagem para o cliente final e aumentar a captação de valor e a ampliação da gama de papéis estucados na fábrica de Dueñas. Na área de gestão de resíduos, a empresa adquiriu recentemente o Transcon, um centro de gestão de resíduos em Valladolid que permitirá à Europac Recicla ampliar a sua oferta de serviços e entrar em sectores de actividade em que não estava presente.

José Miguel Isidro, presidente-executivo do Grupo Europac, declara que “sempre expressámos a nossa vontade de crescer num mercado prioritário como Espanha, especialmente nas linhas de negócio de embalagem e recuperação de papel”.

Evolução do mercado marroquino

No fecho do exercício de 2016 a facturação da fábrica de Tânger, inaugurada em Fevereiro de 2016, foi de 8 milhões de euros e um EBITDA negativo de 2 milhões de euros. No ano 2017 estava previsto um efeito marginal da operação de Marrocos no resultado consolidado da Europac.

No momento actual, a Europac considera que o mercado marroquino deixou de ser estratégico devido à dificuldade em aumentar a sua presença com novas instalações industriais devido ao crescimento da capacidade instalada actual e ao anúncio de novos projectos.

Segundo José Miguel Isidro, “por todos estes motivos, e também do ponto de vista de criação de valor para os accionistas, a nossa flexibilidade e capacidade de adaptação para estabelecer prioridades no âmbito de uma estratégia global levou-nos a definir como aconselhável a venda da fábrica de Tânger”.

Agricultura e Mar Actual

 
       
   
 

Verifique também

Navigator vence Prémio Cinco Estrelas pelo 3º ano consecutivo

Partilhar              A The Navigator Company conquistou, pelo terceiro ano consecutivo, o Prémio “Cinco Estrelas 2024”. O …

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.