Início / Empresas / Estivadores e operadores do Porto de Lisboa chegam a acordo

Estivadores e operadores do Porto de Lisboa chegam a acordo

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Sindicato dos Estivadores, Trabalhadores de Tráfego e Conferentes Marítimos do Centro e Sul de Portugal e a Associação dos Operadores do Porto de Lisboa chegaram a acordo relativamente às três questões sobre as quais estavam em divergência, refere um comunicado da ministra do Mar.

Estes pontos referiam-se à admissão de trabalhadores portuários, progressão na carreira e exercício de algumas funções especializadas. A reunião foi coordenada pela ministra do Mar, Ana Paula Vitorino.

Foi ainda acordado:

  • Suspensão imediata do pré-aviso de greve em vigor, com levantamento após confirmação em plenário pelos trabalhadores filiados no sindicato no prazo máximo de 24 horas.
  • Preparação e execução no curto prazo de uma campanha de promoção do Porto de Lisboa efectuada pelos operadores, sindicato e APL.
  • Redacção e assinatura, no prazo de quinze dias, do novo Contrato Colectivo de Trabalho (CCT) com base nas matérias acordadas nesta data e nas negociações decorridas entre 7 de Janeiro e 4 de Abril do corrente ano.
  • Declaração de que não existe desacordo relativamente a nenhuma matéria relativa ao novo CCT.

O novo CCT deverá ter um prazo de vigência de seis anos, comprometendo-se o sindicato, durante o referido prazo, a recorrer a uma comissão paritária em caso de incumprimento do CCT.

“A importância do Porto de Lisboa para o País, para o crescimento económico e para a manutenção e criação de emprego, obriga a pôr fim ao clima de instabilidade que permanece há mais de quatro anos”, diz a ministra do Mar em comunicado.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Verifique também

COTHN: diminuir competências da DGAV é “má estratégia com consequências muito graves para a competitividade do sector agrícola”

Partilhar            A direcção do COTHN — Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional diz que “diminuir, ou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.