Início / Lazer / Desporto / Estação Náutica de Castelo do Bode apresenta primeiro barco eléctrico de wakeboard em Portugal

Estação Náutica de Castelo do Bode apresenta primeiro barco eléctrico de wakeboard em Portugal

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Ancoradouro do EcoHotel Lago Azul, em Ferreira do Zêzere, na Estação Náutica de Castelo do Bode, recebeu dia 7 de Setembro a conferência de imprensa “Castelo do Bode Zero Emissions – No caminho da Descarbonização para um Turismo Mais Sustentável”, promovida pela Fórum Oceano, Coordenadora da Rede das Estações Náuticas de Portugal, a CIM Médio Tejo, Coordenadora da Estação Náutica de Castelo do Bode, o Município de Ferreira do Zêzere, a Turismo Centro de Portugal e a Associação Portuguesa de Wake.

O evento consistiu na apresentação do primeiro barco eléctrico de wakeboard a operar em Portugal – e que também é um dos pioneiros a nível mundial. É uma embarcação silenciosa, que emite zero emissões e que passa a estar disponível na Estância de Wakeboard de Castelo do Bode, para os adeptos de desportos náuticos que tenham preocupações ambientais e de sustentabilidade.

A apresentação contou com demonstrações de wakeboard e wakesurf por parte de alguns dos melhores atletas das modalidades em Portugal, como Teresa Almeida e Miguel Rocha, embaixadores da Rede das Estações Náuticas de Portugal, e Bernardo Branco, Joana Atalaia, Guy Fonseca e Toni Laureano. Estiveram igualmente presentes na conferência de imprensa autarcas e outras entidades oficiais.

Presente na apresentação, Hélio Antunes, vereador do Município de Ferreira do Zêzere, destacou o “prazer enorme” da autarquia em receber esta iniciativa: “esta embarcação descarbonizada é um sinal evidente de que a Albufeira de Castelo do Bode reúne todas as condições para ser um destino sustentável. É um marco histórico e atrás dele outros virão, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida na região”.

Barco silencioso e com zero emissões

António José Correia, coordenador da Rede de Estações Náuticas de Portugal, enalteceu igualmente “o marco importante” que este evento representa para as Estações Náuticas de Portugal. “Enquanto coordenador das Estações Náuticas de Portugal, é um enorme prazer estar na apresentação de um barco silencioso e com zero emissões. É um passo muito importante e estou certo de que outras Estações Náuticas irão seguir o exemplo de Castelo do Bode. Se temos água, se a água é factor de desenvolvimento, que seja sustentável”, sublinhou.

Por sua vez, Luís Segadães, promotor do investimento e impulsionador da Estância de Wakeboard de Castelo do Bode, recordou que esta estância atrai 3 ou 4 mil praticantes por ano, dos quais muitos são locais. “Estamos cada vez mais focados no aspecto ambiental desta actividade. Este barco, de que há apenas 15 no Mundo, é um exemplo de que estamos na linha da frente da actividade turística sustentável”, considerou.

Já António Marques Vidal, presidente da APECATE – Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos, elogiou o facto de esta iniciativa constituir “um factor de desenvolvimento sustentável” que surge “a partir de uma empresa privada”. “Os empresários têm de ir à luta e criar condições”, enalteceu.

E Anabela Freitas, presidente da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, depois de lembrar que a Estação Náutica de Castelo do Bode é um “projecto que junta vários municípios”, destacou a evolução da albufeira, primeiro com a criação da Estação Náutica e agora com este pioneiro barco descarbonizado. “Estamos perante uma acção de grande importância e que se insere naquilo em que esta região se quer afirmar, como destino sustentável para as próximas gerações”, disse.

A encerrar a apresentação, Adriana Rodrigues, Chefe do Núcleo de Comunicação, Imagem e Relações Públicas da Turismo Centro de Portugal, frisou que esta entidade há muito que pauta as suas acções de promoção pela “preocupação com a sustentabilidade e com o desenvolvimento do interior do País”, de que as Estações Náuticas são um exemplo.

“As Estações Náuticas são um projecto vencedor, que tem mostrado resultados muito positivos na promoção da região, tanto no litoral como no interior. Representam também uma democratização do turismo náutico, facilitando o acesso das pessoas interessadas em experimentar actividades ligadas à água”, elogiou.

Pode assistir à sessão de apresentação aqui.

Agricultura e Mar Actual

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •   
  •   
  •  

Verifique também

Madeira consegue controlo da Psila Africana dos citrinos com luta biológica

Partilhar              A Psila Africana dos citrinos (Trioza erytreae), um insecto originário da África subsaariana, tem como …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.